“Aumentou mesmo?”: Vereadores dizem ter sido pegos de surpresa com reajuste

Os vereadores de Campo Grande foram pegos de surpresa com o decreto publicado nesta quarta-feira (18) que aumenta a tarifa de ônibus para R$ 3,25 a partir de quinta-feira (19). Conforme o decreto número 12.746, as linhas executivas passarão a R$ 3,95. Até a vereadora Luiza Ribeiro (PPS), da base do prefeito Alcides Bernal (PP) duvidou do decreto.

“Publicou hoje? Aumentou mesmo? Não estava sabendo”. Para Luiza, é sempre ruim aumentar qualquer tarifa. “O passe do ônibus repercute na economia da cidade. Não sou favorável e desconheço como chegaram a este valor”. Apesar da surpresa, Luiza defendeu Bernal e disse que o decreto de reajuste não passa mesmo pela Câmara, mas ponderou que ele é sempre é discutido em audiências, o que não ocorreu na administração Bernal.

“Eu ia sugerir um congelamento da passagem, mas já que aumentou, vou pedir a planilha da Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande) para ver como foi feito este aumento”.

João Rocha (PSDB) disse que este é “apenas o jeito Bernal de governar: isolado, que toma decisões de forma solitária”. “É difícil a gente opinar sobre isso, a Câmara sempre esteve envolvida nessas discussões de aumento de tarifa. Não tive acesso à planilha, não sei nem como foi feito”.

Vanderlei Cabeludo (PMDB) afirmou que acreditava em um aumento de dez centavos. “Ideal mesmo seria não ter aumento ou ao menos ter uma discussão”.  A alta na passagem de ônibus é de 8,3%. Inicialmente, chegou-se a cogitar a tarifa em R$ 3,50.

Para datas especiais – Dia do Trabalho, Dia das Mães, Dia dos Pais, aniversário de Campo Grande, Finados, Natal e Ano novo – a tarifa será de R$ 1,30.

O novo preço da tarifa não veio com anúncio formal, como costuma ocorrer por parte da Prefeitura. Bernal sequer está na cidade nesta quarta – cumpre agenda em Brasília (DF) – e, semana passada, havia prometido falar o novo preço na segunda-feira (16).

No decreto 12.746, é citado que o reajuste – ou Estrutura Tarifária do Sistema Municipal de Transporte Coletivo, no nome formal – foi aprovado nos termos de processo fiscalizatório de agosto deste ano, autorizado pela Agereg (Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados) e Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

 

 

 

Fonte: Midiamax

Confira também

Vereadoras, Secretária e Assessora de Educação de Caracol participam de reunião com o IFMS

As vereadoras Magaly e Lidi junto a secretária municipal de Educação Thaiz Leite e a …