Ataques em Paris: Alemanha prende sete suspeitos

A polícia alemã prendeu nesta terça-feira sete suspeitos de estarem envolvidos com os ataques terroristas em Paris, que causaram 129 mortes em 13 de novembro. Eles foram detidos nas cidades de Alsdorf e Aachen, no Oeste do país e perto da fronteira com a Bélgica. As autoridades da Alemanha não forneceram detalhes sobre os indivíduos. Além disso, um porta-voz da polícia alemã disse à agência de notícias DPA que um terrorista que participou dos atentados e fugiu pode estar no país.

Quatro dias após os atentados à capital francesa, autoridades da Europa continuam as investigações para descobrir a identidade – e o paradeiro – dos suspeitos de envolvimento nos atos. A polícia da França disse nesta terça-feira que 16 pessoas que podem ter ligação com os atentados foram detidas em Paris e arredores desde domingo.

Até agora, as investigações indicaram que o belga de origem marroquina Abdelhamid Abaaoud, 27 anos, foi o responsável por planejar e financiar os ataques na capital francesa. O jihadista, que estaria atualmente na Síria, é uma das principais figuras do Estado Islâmico (EI) na Bélgica.

Foram identificados quatro dos sete homens-bomba que se explodiram em Paris: os franceses Omar Mostefai, Ibrahim Abdeslam e Samy Amimour; o belga Bilal Hadfi; e o sírio Ahmad Al Mohammad. Além disso, foi apontado um oitavo suspeito de ter atuado nos ataques e fugido para a Bélgica: Salah Abdeslam, 26 anos, nascido em Bruxelas e irmão de Ibrahim Abdeslam.

Após investigações feitas em Molenbeek, distrito de Bruxelas, dois homens de 21 anos foram detidos acusados de “assassinato terrorista e participação em atividades de uma organização terrorista”. Segundo o jornal belga La Libre, Hamza Attou e Mohamed Amri buscaram Salah em Paris na madrugada seguinte aos atentados e o levaram de volta para a Bélgica em um carro preto.

A polícia ainda encontrou nas casas desses dois homens nitrato de amônio, um composto químico que pode ser utilizado para a fabricação de explosivos. Os acusados dizem que não sabiam da participação de Salah nos ataques e que utilizam essa substância para fertilizar o jardim.

França – Nesta terça-feira, a polícia francesa encontrou um carro abandonado no 18º distrito de Paris. O veículo, com placa proveniente da Bélgica, teria sido alugado por Salah Abdeslam. Por isso, as autoridades passaram a investigar se os jihadistas haviam organizado um ataque também nessa área. Os atentados de sexta-feira ocorreram nos 10º e 11º distritos, além da região do Estádio da França.

Além de Salah, policiais franceses revelaram à agência Associated Press que estão procurando por um segundo suspeito de ter atuado nos ataques em Paris que teria fugido.

 

 

 

Fonte: Veja.com

Confira também

Astronauta registra do espaço erupção de vulcão

Um astronauta francês fotografou a erupção do vulcão de Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, vista do …