Apesar da crise econômica, Governo do Estado decide conceder desconto do IPVA 2016

Mesmo em um momento de crise econômica, o governador Reinaldo Azambuja, decidiu conceder o desconto do Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor (IPVA). Os novos valores foram publicados no Diário Oficial desta terça-feira (17). O IPVA de MS continua sendo a menor alíquota praticada no Brasil.

Atualmente a alíquota do IPVA prevista no Código Tributário Estadual é de 5% sobre o valo venal do automóvel, para carros de passeio e caminhonetas. Frente à possibilidade de manter a tributação cheia de 5% para 2016, que ajudaria na arrecadação do estado para enfrentar esse momento de recessão econômica, o governador optou por conceder desconto à população.

“A legislação prevê que o IPVA seja cobrado em 5% do valor do veículo. Mesmo na crise, decidimos conceder o desconto, que para 2016 será de 30% para automóveis, resultando numa alíquota de 3,5%. Quem preferir pode parcelar o valor em cinco vezes ou pagar a vista com mais 15% de desconto”, informou Reinaldo.

Mais alíquotas

O imposto para ciclomotor, motocicleta, triciclo e quadriciclo continua em 2%; o mesmo percentual será aplicado para caminhões com qualquer capacidade de carga, ônibus ou micro-ônibus para transporte coletivo de passageiros. Para automóveis de oito lugares movidos a diesel a alíquota fica em 4,5%.

No caso dos frotistas – que possuem mais de 30 veículos – a alíquota é de 1,5% para motos; 2% para automóveis, carros de passeio e utilitários; 3% para automóveis de oito lugares movidos a diesel; e 1% para caminhões e ônibus.

A publicação informa ainda que os carros mantêm a isenção total no 1º ano e motos 50% de isenção, também no 1º ano. Para mais informações acesse o Diário Oficial, que traz a lista completa de todas as tarifas.  O governo destaca que as mudanças fazem parte de um movimento nacional de ajustes fiscais.

Menor alíquota

Com o desconto no IPVA para carros de passeio, Mato Grosso do Sul tem a menor alíquota praticada no Brasil, junto com o estado do Paraná, que é a de 3,5%.

No Rio de Janeiro, a tarifa para carros de passeio era de 4% e foi para 4,5%. Em São Paulo era 4% e permanece o mesmo percentual. No Tocantins o imposto que era 2% subiu para 4%. Minas Gerais que praticava alíquota de 4% mantém o mesmo número. Goiás também mantém em 3,75%, mas o IPVA de motos aumenta de 2,5% para 3%.

Confira também

Paulo Corrêa visita o Butantan e solicita a Doria doses extras da Coronavac a MS

Reafirmando o compromisso de atuar incansavelmente pela imunização de toda população, o presidente da Assembleia …