O material está armazenado em pen-drives, DVD’s e HD’s (Foto: Luciano Muta)

Peritos entregam laudo de celulares da ‘Operação Coffee Break’

Relatório entregue continha mais de 400 mil páginas
Pode durar até dois meses a análise das 400 mil paginas do laudo da pericia realizados por técnicos do Imol nos 17 celulares apreendidos pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), entregues hoje (14) pelo Diretor do Instituto de Criminalística Eduardo de Almeida ao promotor de Justiça Marcos Alex Vera de Oliveira, afim de dar busca sobre os questionamentos que investiga o esquema de compra de votos para caçar o mandato do prefeito Alcides Bernal em 2012 O material que foi entregue, na sede do Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), onde fica o Instituto de Criminalística, e está armazenado em pen-drives, DVD’s e HD’s. E para cada um dos envolvidos foi elaborado um relatório, contendo cerca de 10 páginas impressas.
Os relatórios servirão para as análises dos dados. Durante a pericia dos aparelhos foi criado uma Força Tarefa com quatro peritos, que concluíram os trabalhos em menos de um mês, os peritos conseguiram recuperar praticamente todos as informações deletadas. É que o equipamento utilizado pelo IC (Instituto de Criminalística), é um dos mais modernos e foi usado pela Polícia Federal na Operação Lava Jato, fabricado em Israel, também é utilizado pelo FBI e a CIA. Em Mato Grosso do Sul existem dois desses equipamentos fornecidos pela Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), um esta em Campo Grande e o outro em Dourados.
Fonte: Diariodigital

Confira também

Passageira é presa dentro de avião em Campo Grande após PF identificar droga em malas

Na madrugada do sábado (18), jovem de 22 anos foi presa em flagrante dentro de …