Perder medidas requer mudança de hábitos e não radicalismos

Nutricionista diz que, aliada aos exercícios, mudança na alimentação representa 70% do resultado
Quando a jornalista Katiuscia Fernandes, 41 anos, decidiu mudar o cardápio para perder peso, ela nunca achou que seria fácil, mas se surpreendeu ao ver que a mudança na alimentação não é tão difícil como muitos pensam. “Como bastante, o tempo todo, mas em pequenas porções e tudo é balanceado”, lembra. O primeiro passo foi procurar acompanhamento de um nutricionista. O segundo foi frequentar a academia. A perda dos primeiros cinco quilos veio em apenas uma semana. “Parece mentira, mas foi rápido mesmo”, admira-se. A dieta de Katiuscia não inclui nenhum milagre, apenas hábitos mais saudáveis. O açúcar, por exemplo, passou a ser item quase raro no cardápio. “Sou louca por doce, mas tenho que fugir. O açúcar faz mal para as gordurinhas localizadas, então só de vez em quando”, cita. Além disso, a jornalista passou a incluir frutas e muitos grelhados na dieta e reduziu a quantidade de carboidrato e gordura. Tudo isso associado à prática de exercícios deu o resultado tão esperado. “Às vezes fujo um pouco da dieta, então compenso no outro dia na alimentação e com caminhada e corrida”, revela. Os novos hábitos na alimentação trouxe, segundo Katiuscia, uma nova consciência do que é importante para a saúde e o que pode ser evitado. O importante, diz ela, é saber que perder peso nunca pode vir carregado de radicalismo. Segundo a nutricionista Debora Soria, não há segredos, nem milagre, mas sim um processo de reeducação alimentar. “A alimentação é 70% do sucesso no resultado, aliado aos exercícios que são os outros 30%”, afirma. Para motivar quem precisa de um empurrãozinho para entrar em uma vida mais saudável, Debora montou um programa de emagrecimento chamado TESI (Técnica de Emagrecimento Saudável Imediato) que promete perder 10 kg em 20 dias. “É um programa express com duração de 30 dias que inclui acompanhamento nutricional e exercícios sob orientação de um personal”, adianta. Associado aos exercícios, é possível emagrecer sim, diz a nutricionista, que percebeu um aumento de 30% na procura por atendimento clínico por quem deseja melhorar a aparência e saúde antes do fim de ano. “Todos querem resultado rápido, mas é preciso paciência e disciplina, que o objetivo será alcançado com certeza”, diz. Mais informações sobre o programa express, entrar em contato pelo telefone (67) 3043.0029.
Fonte: Diariodigital

Confira também

Marido tem que autorizar? Saiba como funciona colocação de DIU pelo SUS em MS

O direito de uma mulher casada implantar o DIU (dispositivo intrauterino) em seu próprio corpo …