Padre italiano sequestrado em 2013 foi visto vivo em poder do EI

O padre católico italiano Paolo Dall’Oglio, sequestrado na Síria em julho de 2013, foi visto vivo nos últimos meses em uma prisão do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na província nordeste de Al Raqqa, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) nesta terça-feira. Quem revelou à ONG foi um desertor do EI, que garantiu ter visto pessoalmente o jesuíta em uma prisão da organização na cidade de Al Tabqa, antes de sua deserção em setembro por questões ideológicas e religiosas.

Segundo o Observatório, Dall’Oglio foi sequestrado em 29 de julho de 2013, quando estava a caminho de um quartel do EI em Al Raqqa para se reunir com um emir do grupo terrorista. Pouco após seu sequestro, o governo italiano confirmou o desaparecimento do sacerdote e acrescentou que tudo indicava que estava nas mãos de um grupo islâmico, mas sem dar mais detalhes. O religioso foi expulso da Síria em junho de 2012, após mais de 30 anos vivendo no país, após criticar a situação de violência que a nação enfrentava e fazer um pedido pela reconciliação, o que irritou as autoridades sírias. Após ser expulso de sua paróquia, Dall’Oglio conseguiu retornar várias vezes ao território controlado pelos rebeldes sírios, no norte do país. Em seu perfil no Facebook, anunciou dois dias antes de desaparecer que tinha chegado à cidade de Al Raqqa para uma missão.

Confira também

Onda de calor: ‘Terra do Papai Noel’ tem dia mais quente em mais de um século

Em meio a ondas de calor no verão do hemisfério norte, a região da Lapônia, …