Mandetta critica decreto de Campo Grande que exige que deficientes estejam acompanhados em coletivos

Em discurso no plenário, o deputado federal Mandetta criticou o decreto municipal de Campo Grande que obriga os usuários com deficiência a cadastrarem duas pessoas como acompanhantes para o usufruto do transporte coletivo.

Segundo o parlamentar, com o decreto, que entra em vigor em dezembro, os deficientes deverão sempre estar acompanhados dentro dos coletivos, o que interfere no direito de ir e vir e impossibilita eles utilizarem o transporte sozinho.

“Isso vai na contramão de tudo o que nós temos discutido na Câmara dos Deputados, em especial contra a Lei Brasileira de Inclusão. Portanto, trata-se de um decreto que cria embaraço e discriminação”, declarou.

Como membro titular da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Mandetta informou que vai convocar e questionar os responsáveis pelo decreto discriminatório na comissão. “Eles não só cometeram uma ilegalidade, mas também causaram danos morais as pessoas com deficiência no meu estado”, explicou.

 

Assista o discurso na íntegra: 

Confira também

Funasa/MS notifica ex-prefeito de Aquidauana

A Superintendência da Fundação Nacional de Saúde de Mato Grosso do Sul (Funasa/MS) notificou o …