Flagra de supostos policiais civis armados interrompe sessão na Câmara

A presença de dois homens armados no plenário, que se identificaram como policiais civis, levou os vereadores a suspenderam a sessão ordinária desta quinta-feira (22) na Câmara Municipal de Campo Grande. A dupla foi retirada do prédio pela segurança da casa e, até o fechamento deste texto, os parlamentares estavam reunidos a portas fechadas avaliando a situação.

Os dois homens armados evitaram dar declarações. Apenas se identificaram como policiais civis e, quando questionados sobre o motivo da presença no plenário, disseram ter recebido “ordem de cima, do céu” para irem até a Câmara “por conta do clima hostil”.

Logo após a abertura dos trabalhos, o vereador Airton Saraiva (DEM) pediu que a sessão fosse suspensa. “É a primeira vez em 15 anos que vejo alguém entrar armado no plenário”, disse.

Em seguida, os vereadores deixaram o plenário e começaram uma reunião para avaliarem a situação. A dupla armada foi convidada, pela equipe de segurança da Câmara, a deixar o prédio, e saiu do local sem prestar mais informações.

Nos corredores, há a informação de que os dois seriam policiais civis cedidos à Prefeitura. No entanto, nenhuma fonte oficial confirma ser este o caso ou o motivo pelo qual os agentes tenham sido deslocados até o plenário da Câmara.

Houve também a informação de que seriam seguranças da vereadora Luiza Ribeiro (PPS), devido ao fato de ter vazado depoimento da parlamentar ao MPE (Ministério Público Estadual) no qual ela denuncia corrupção na política local. Ela está reunida junto com os colegas e, por enquanto, não há qualquer informação que confirme este rumor.

 

Confira também

Brasil sofre com incêndios descontrolados

Setembro nem acabou e 4 estados e o Distrito Federal já ultrapassaram a média histórica de fogo do Instituto …