Vettel ‘bate meta’ da Ferrari

Vettel domina tumultuada corrida em Cingapura. Massa e Hamilton quebram

Antes do início do campeonato, a nova diretoria da Ferrari traçou um objetivo: vencer de duas a três corridas na temporada, após um ano sem vitórias em 2014. Missão dada é missão cumprida. Com 13 das 19 etapas de 2015 disputadas, a meta foi alcançada. E tudo graças ao novo xodó de Maranello, Sebastian Vettel. Na noite deste domingo no circuito de Marina Bay, o tetracampeão mundial dominou o GP de Cingapura e venceu de ponta a ponta, seu terceiro triunfo no ano. Mas não pense que foi um passeio tranquilo. Para assegurar a vitória, Vettel precisou sustentar a ponta após duas entradas de safety car, uma por um acidente entre Felipe Massa e Nico Hulkenberg, e outra por um homem que invadiu a pista.

Com o resultado, Vettel chegou a 42 vitórias na carreira, ultrapassando Ayrton Senna e isolando-se como o terceiro maior vencedor da história da Fórmula 1, atrás apenas de Michael Schumacher (91) e Alain Prost (51). E se o alemão da Ferrari deixou o ídolo brasileiro para trás,Lewis Hamilton viu o sonho de igualar o tricampeão ser adiado. Com a Mercedes apresentando mau rendimento em Marina Bay, o britânico largou apenas em quinto, chegou a ficar em quarto, mas abandonou a corrida com problemas no motor.

Daniel Ricciardo (RBR) e Kimi Raikkonen (Ferrari) completaram o pódio. É a segunda vez no ano que nenhum carro da Mercedes termina entre os três primeiros – a outra vez foi na Hungria. Nico Rosberg chegou em quarto e ganhou fôlego na briga pelo título. O vice-líder do campeonato chegou a 211 pontos e reduziu a desvantagem para Hamilton de 53 para 41 pontos restando seis corridas para o fim. E por falar em fôlego, Vettel se mantém com esperanças de um improvável título: tem agora 203 pontos, a oito de Rosberg e a 49 de Hamilton. Com seis etapas restantes, ainda há 150 pontos em jogo. Confira a classificação completa da temporada 2015.

Massa abandona, e Nasr volta a pontuar

Quem também não completou foi Felipe Massa. O brasileiro da Williams teve problemas no câmbio e recolheu para os boxes na 31ª volta. Antes disso, Massa chegou a se envolver em um acidente com Nico Hulkenberg na primeira parte da prova. O veterano saiu do pitlane e seguiu a linha de dentro, enquanto o alemão da Force India manteve a tangência e se chocou com a Williams na primeira curva após os boxes. Hulk deixou a prova, foi considerado culpado pela direção de prova e levou uma punição de três posições no grid da próxima corrida. O abandono custou caro para Massa. O veterano caiu de quarto para sexto no campeonato, sendo superado por Raikkonen e Bottas.

Felipe Nasr, por sua vez, voltou a pontuar após passar seis corridas em branco. O jovem brasileiro largou em 16º e, apesar do rendimento discreto da Sauber, conseguiu ganhar posições e chegou em décimo. A entrada na zona de pontuação veio após uma boa disputa com Romain Grosjean na penúltima volta. O piloto da Lotus também sofreu com Max Verstappen, um dos grandes destaques da prova. Após ficar parado na largada, o garoto prodígio da STR se recuperou em fechou em oitavo, com direito a ultrapassagem mais bonita da corrida, sobre Grosjean.

A Fórmula 1 volta já no próximo fim de semana, com o GP do Japão, no dia 27 de setembro, para a 14ª das 19 etapas da temporada 2015.

Pódio do GP de Cingapura (Foto: AFP)
Mercedes ficou fora do pódio do GP de Cingapura (Foto: AFP)

RESULTADO – GP DE CINGAPURA

Resultado do GP de Cingapura (Foto: Divulgação)

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO

Classificação da temporada 2015 após GP de Cingapura (Foto: GloboEsporte.com)

COMO FOI A CORRIDA

Apesar das estreitas ruas de Marina Bay, a largada transcorreu sem incidentes. Vettel manteve a ponta, seguido por Ricciardo e Raikkonen. Hamilton tentou dar o bote em Kvyat, mas sem sucesso. Bottas chegou a passar momentaneamente o sexto colocado Rosberg, mas levou o troco. Dos dez primeiros, o único que ganhou posição foi Massa, que subiu de nono para oitavo, já que a STR de Max Verstappen ficou parada no grid. Mais atrás, Nasr pulou de 16º para 14º.

Comprovando o forte ritmo da Ferrari, Vettel abriu mais de 5s para Ricciardo em apenas cinco voltas. A essa altura, Hamilton, em quinto, já estava a 10s do alemão da Ferrari. Massa se mantinha em oitavo, e Nasr na 14ª colocação. Após algumas voltas, Ricciardo começou a descontar a desvantagem para Vettel e reduziu a diferença para 3s7.

Massa se envolve em batida com Hulk na saída dos boxes

Grosjean abriu os trabalhos nos boxes na volta 10. Dos ponteiros, o primeiro a fazer o pit stop foi Kvyat. Massa fez sua parada na 12ª volta, e quando retornou a pista, acabou se envolvendo em um acidente com Hulkenberg. O alemão da Force India manteve a tangência na curva e atingiu o carro do brasileiro. Hulk abandonou, foi considerado culpado pela direção de prova e punido com a perda de três posições no grid da próxima corrida. Enquanto Massa conseguiu continuar na prova, mas precisou fazer uma nova parada.

 O incidente provocou o acionamento do safety car virtual (todos os carros têm a velocidade limitada) e os pilotos que ainda não haviam parado aproveitaram para fazerem seus pit stops. O carro de segurança real entrou na volta 15.

O período do safety car mexeu com o grid. Enquanto os três primeiros, Vettel, Ricciardo e Raikkonen, mantiveram suas posições, Kvyat, que havia parado mais cedo, foi superado por Hamilton e Rosberg e caiu para sexto. Por ter feito uma segunda parada, Massa despencou para 14º. Quem lucrou com o episódio foi Nasr, que subiu para nono.

A relargada ocorreu na 19ª volta, e Vettel segurou a ponta com tranquilidade, seguido por Ricciardo, Raikkonen, Hamilton, Rosberg e Kvyat. Massa passou para 13º ao herdar a posição de Sainz Jr., que apresentou problemas momentâneos em sua STR.

Hamilton tem problemas no motor

Com pouco mais de 20 voltas, Hamilton começou a sofrer com perda de potência e ficou lento na pista. Com isso, foi despencando no pelotão, perdendo posições para Rosberg, Kvyat, Bottas, Pérez, Nasr e cia., caindo rapidamente para fora do top 10.

 Vettel demora a conseguir se distanciar de Ricciardo

Diferentemente do início da corrida, Vettel passou a ter dificuldades para abrir de Ricciardo. A diferença entre os dois era de menos de 1s, permitindo que o australiano pudesse acionar a asa móvel para tentar a ultrapassagem. Mas depois de algumas voltas, o alemão da Ferrari mostrou que estava apenas administrando. Alterou a configuração do carro e começou a abrir do ex-companheiro de RBR.

Massa perde potência e abandona

Na 30ª volta, quem começou a apresentar dificuldades foi Massa, mais especificamente no câmbio. O brasileiro chegou a passar pelo pitlane, sem parar, mas os problemas continuaram e um giro depois a Williams pediu para seu piloto recolher para a garagem.

 Hamilton e Alonso também deixam a prova

Enquanto isso, Hamilton arrastava-se na pista, virando acima da casa de 2m00s por volta. Em 16º, à frente apenas das duas Manor, o inglês pediu para abandonar para poupar o motor. A Mercedes ainda insistiu para o piloto continuar. Mas Lewis entrou nos boxes, os mecânicos avaliaram o carro e o recolheram para a garagem. Outro que abandonou foi Alonso, quando aparecia em 10º.

 Homem invade pista

A corrida caminhava normalmente quando um episódio inusitado ocorreu na 37ª das 61 voltas. Um homem trajando camiseta e bermudas invadiu a pista de Marina Bay.  O pedestre, não identificado, vagava calmamente beirando o guard rail enquanto os carros passavam a cerca de 300km/h ao seu lado. Por medida de segurança, o safety car foi imediatamente acionado. Pouco depois, o homem saiu da pista atravessando uma das grades.

 A corrida ficou interrompida por três voltas e os pilotos aproveitaram para fazer mais um pit stop. Na relargada Vettel não só manteve a ponta, como abriu rapidamente de Ricciardo. Raikkonen seguiu em terceiro, acompanhado de Rosberg, Bottas e Kvyat. Nasr aparecia em 12º. No pelotão intermediário, Verstappen realizava uma bela manobra sobre Grosjean para assumir o oitavo lugar. O jovem holandês ainda protagonizou outro episódio curioso. Solicitado pela STR para deixar o companheiro Sainz passar, gritou um sonoro “não!” pelo rádio. Na parte de trás do grid, Button se envolvia em incidente com Maldonado e perdia parte do bico do carro, poucas voltas antes de recolher com problemas no câmbio.

 Vettel administra vantagem no fim

No terço final da prova, Vettel abriu cerca de 3s5 para Ricciardo e administrou a vantagem até receber a bandeirada. O australiano da RBR cruzou em segundo, sem ser ameaçado por Raikkonen, que fechou o pódio. Rosberg e Bottas completaram o top 5. Na penúltima volta, Nasr pressionou Grosjean e levou o franco-suíço ao erro, subindo para 10º e arrancando um pontinho.

Fonte: Globoesporte

Confira também

Análise: São Paulo volta a jogar no limite e revive momentos da pior fase na temporada

Quando o São Paulo viveu seu pior momento na temporada, com pressão devido às eliminações precoces no …