TCE-MS faz inspeção em escola de Bonito

Dando início ao cronograma de 2015, o Programa TCE com você na Escola, que tem como atribuição avaliar as escolas públicas do Mato Grosso do Sul, fez sua escala desta vez no município de Porto Murtinho.

Na oportunidade, a Escola Municipal Thomaz Laranjeiras, recebeu a visita da equipe da Coordenadoria. O Programa, implantando em setembro de 2011, verifica e acompanham detalhadamente as condições gerais das escolas, como instalações físicas, merenda escolar, limpeza, segurança, presença dos alunos, falta dos professores, e, também, registra as reivindicações dos diretores, onde foram ouvidos professores, funcionários técnicos e a direção, além da participação dos alunos.

As inspeções, por sua vez, visam suprir omissões e lacunas de informações, esclarecer dúvidas ou apurar denúncias quanto à legalidade e à legitimidade de atos e fatos administrativos praticados por responsáveis sujeitos à jurisdição do Tribunal.

As fiscalizações voltadas para a legalidade e a legitimidade têm como parâmetro, evidentemente, a lei e os regulamentos. Suas conclusões dão ao TCU elementos para julgar, para fazer determinações aos gestores e, inclusive, para aplicar-lhes sanções em caso de infringência do ordenamento jurídico.

Já as fiscalizações de natureza operacional têm como objetivo definir padrões de desempenho e avaliar os resultados da gestão à luz de parâmetros de eficiência, eficácia e economicidade. Como as decisões do administrador, respeitadas as normas legais, situam-se no campo da discricionariedade, as conclusões atingidas por essa modalidade de fiscalização dão origem a recomendações, que são encaminhadas ao órgão ou entidade fiscalizada.

O Tribunal de Contas da União (TCU) é instituição brasileira prevista na Constituição Federal para exercer a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das entidades da administração direta e administração indireta, quanto à legalidade, à legitimidade e à economicidade e a fiscalização da aplicação das subvenções e da renúncia de receitas. Auxilia o Congresso Nacional no planejamento fiscal e orçamentário anual. Tanto pessoa física quanto pessoa jurídica, seja de direito público ou direito privado, que utilize, arrecade, guarde, gerencie ou administre dinheiros, bens e valores públicos ou pelos quais a União responda, ou que, em nome desta, assuma obrigações de natureza pecuniária tem o dever de prestar contas ao TCU. Conforme o art. 71 da Constituição Federal o Tribunal de Contas da União é uma instituição com autonomia administrativa, financeira e orçamentária. O tribunal não está ligado diretamente a nenhum poder, o que faz com que seja um órgão independente. Sua independência é comparada à do Ministério Público, um órgão que não está ligado a nenhum poder e exerce sua função constitucional.

Confira também

Equipe da novela Pantanal chega a MS e ficará na fazenda da 1ª versão, em Aquidauana

O remake da novela “Pantanal”, sucesso nos anos 90, está a todo vapor. Neste final …