Sem coleta, comerciantes levam lixo por conta própria ao aterro

Sem coleta de lixo devido à paralisação dos recolhedores, comerciantes e populares tem levado por conta própria o lixo até o aterro sanitário de Campo Grande. Na tarde desta quinta-feira, 17 de setembro, há uma fila em frente aos portões do local. Contudo, pelo menos por enquanto, a paralisação da coleta seletiva de lixo na Capital ainda não afetou o trabalho dos cerca de 460 catadores que atuam na região do lixão. Proprietário de uma casa de bolos, Erick Marques, de 25 anos, diz que a única saída para manter seu comércio funcionando é levar o lixo acumulado em dois dias direto ao lixão. “Para quem trabalha com alimentos e complicado.. Cheira mal. Se não fizer isso não terei mais clientes. Fico revoltado  porque a cobrança de impostos não para nunca e um serviço essencial como esse está  nesta situação” diz. A falta de coleta também tira o sossego de moradores de bairros distantes ao lixão, que não conseguem destino para o pouco lixo que se acumula na própria residência.  Este é o caso do aposentado João batista Paz, de 74 anos. “A rua da minha casa está um verdadeiro caos. Minha única alternativa foi amarrar meu lixo em cima do carro e trazer de qualquer jeito,” explica. Segundo Rodrigo Leão, catador no lixão há dez anos, o trabalho de separação de resíduos segue funcionando normalmente, embora a quantidade de materiais reaproveitáveis esteja menor. “Somos voluntários e não temos outro modo de tirar nosso sustento. Tudo que temos vem do lixão. Diminuiu muito o que podemos aproveitar aqui, mas precisamos continuar. A cidade também precisa do nosso trabalho”, desabafa o catador, explicando que o lixo levado em veículos de pequeno porte são transferidos para uma caçamba cedida pela prefeitura, e só então, levado para dentro do aterro.   Apesar da insatisfação demonstrada pelos comerciantes, guardas municipais, responsáveis pela segurança no local, asseguraram que o clima é de tranquilidade na região e que não ha registro de nenhuma ocorrência que necessitasse da intervenção deles.

 

 

Fonte: Diariodigital

Confira também

Campo Grande segue com imunização de primeira dose em pessoas com mais de 34 anos

O sábado começa com a vacinação de pessoas com 34 anos ou mais em Campo …