Prefeitura investe na melhoria dos Cras em Dourados

A Prefeitura de Dourados investe na melhoria da estrutura dos Cras (Centro de Referência em Assistência Social) com objetivo de proporcionar maior conforto às famílias com menor poder aquisitivo e de vulnerabilidade social. Atualmente, a rede de assistência social atende pelo menos 30 mil famílias por mês, maioria está ligada diretamente aos Cras. São oito Cras em diferentes regiões da cidade, distritos e aldeia indígena, incluindo o Cras central, anexo a Secretaria Municipal de Assistência Social.
Várias unidades dos Cras já passaram por reformas e ampliações durante a administração do prefeito Murilo. Outras obras de reformas e ampliações serão entregues em breve.
O investimento é feito com recursos próprios do município através do FMIS (Fundo Municipal de Investimento Social), num total de R$ 2,6 milhões. Já foram finalizadas as obras dos Cras Indígena (R$ 229,6 mil em investimento), Água Boa (R$ 312,3 mil), Cachoeirinha (R$ 516,6 mil) e o Cras Canaã I (R$ 372,1 mil), entregue à comunidade em agosto.
Já o Cras Jóquei Clube está em obras. O montante investido nesta unidade é estimado em R$ 539,7 mil. Outro que passa por melhoria da estrutura é o Cras Parque do Lago II, cujo valor estimado de reforma é de estimado em R$ 450 mil. A previsão de entrega dos Cras do Jóquei e Parque do Lago II é para outubro.
Segundo a secretária de Assistência Social Ledi Ferla, as obras são realizadas para adequar a estrutura física às necessidades dos Cras.?”Nossos Cras atendem muitas famílias e o espaço já não estava mais comportando a demanda. Então precisamos criar estrutura necessária para melhorar o atendimento ao usuário”, disse.
Ela explica que os Cras precisam ter uma quantidade de salas adequadas, banheiros, recepção. Os espaços também precisam ser agradáveis e preparados para proporcionar um atendimento digno às famílias, como determina o prefeito Murilo.
Além de aprimorar a estrutura, a atual administração ainda estuda a expansão gradativa da quantidade de Cras nos bairros com prioridade às regiões onde há maior população em situação de vulnerabilidade social. Ledi Ferla lembra que os Cras desenvolvem um importante trabalho de apoio às famílias, oferecendo serviços de proteção social básicos.
As unidades ainda fazem encaminhamento para o Cadastro Único e BPC (Benefício de Prestação Continuada), e outros programas ligados à Assistência Social. Além disso, são milhares de famílias que participam de grupos e serviços de fortalecimento de vínculos realizados nestes locais. Há ainda palestras e projetos a todos os frequentadores e também voltados a públicos específicos, como mulheres, idosos, jovens e crianças.

Confira também

MS já soma 127 notificações de dengue em 2021

O SES (Secretaria Estadual de Saúde) divulgou, nesta quarta-feira (13), o primeiro boletim epidemiológico de …