Bernal vai entrar com medida judicial na Solurb para garantir coleta

Cerca de 500 pessoas, todos voluntários, e 20 caminhões estão envolvidos na força-tarefa da prefeitura

Centenas de homens e mulheres que pertencem ao Proinc (Programa de Inclusão Profissional) e voluntários fazem neste sábado e domingo, 12 e 13, uma força-tarefa para coletar o lixo de Campo Grande.  A ação teve início na manhã de hoje na área central da cidade e foi acompanhada pelo prefeito Alcides Bernal. Ele enfatizou que a medida é paliativa e vai durar até que a Solurb retome o serviço de coleta. Caso contrário, o prefeito adiantou que irá intervir administrativamente na empresa para garantir prestação do serviço. O trabalho envolve, de acordo com Bernal, em torno de 500 pessoas, 20 caminhões entre compactadores e caminhões caçambas e pás carregadeira. A limpeza seguirá um cronograma do qual prioriza áreas com maior produção de lixo como a região central da cidade. No entanto, o prefeito afirmou que todos os bairros serão atendidos. “Temos condições de fazer esse trabalho de forma que Campo Grande não vai ficar a mercê do lixo nem de joelhos dobrados aos interesses escusos”, ressaltou. “Precisamos contar agora com a população para que não haja vandalismo também porque tem muita gente mal intencionado querendo sujar a nossa cidade, sujar o nome da cidade”, completou. Sobre o pessoal envolvido no trabalho, o prefeito garantiu que ninguém está sendo remunerado pela coleta. “São pessoas que estão doando horas de trabalho para não permitir essa situação em Campo Grande”, disse. Os primeiros pontos a receberem a força-tarefa foram o Camelódromo e o Mercado Municipal. No local, o técnico da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Mário Sérgio, explicou que a intenção da mobilização é para não deixar que “o caos se instale”. Em 29 anos de Secretária, Mário afirmou que, desde que o serviço de coleta foi terceirizado, é a primeira vez que uma ação do tipo é necessária em Campo Grande. “Nesse momento, pedimos a colaboração de cada cidadão para nos ajudar porque há uma boa vontade do prefeito de resolver essa situação”, afirmou o técnico que sugeriu aos populares para que amontoem os lixos nas esquinas dos bairros para facilitar o trabalho da equipe da prefeitura. Medida Judicial Ontem, por volta das 23h, o juiz Ricardo Galbiati da 2ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos de Campo Grande determinou que funcionários da Solurb façam coleta do lixo e dos resíduos hospitalares acumulados no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, na Capital. Até o momento, a empresa não cumpriu a ordem judicial. O prefeito Alcides Bernal adiantou que pretende entrar ainda hoje com outra medida judicial para que a empresa volte a coletar o lixo. “Caso não ocorra, sou obrigado a defender Campo Grande e até fazer a intervenção se necessário for”, afirmou.

 

Fonte: Diariodigital

Confira também

De borracheiro a servente, Funsat tem 1,2 mil vagas de emprego

A Funsat (Fundação Social do Trabalho) oferece 1.229 vagas de emprego, em Campo Grande, nesta …