Presidente da ACP diz que silêncio de Prefeitura é deselegante

Sem reajuste, categoria está em greve há quase 3 meses

  • Presidente da ACP diz que Prefeitura não respondeu sobre proposta de reajuste .

O presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Gonçalves, disse na manhã desta terça-feira (18), que a Prefeitura de Campo Grande não encaminhou resposta em relação à proposta de parcelamento do reajuste salarial feita pela categoria. A falta de retorno por parte do Município foi considerada deselegante.

“Estamos aguardando até hoje, mas esta resposta não veio. Isso não é uma forma elegante de se discutir uma negociação salarial. Estamos vendo que embora o secretário diz que mantém aberto o canal de negociação, não está respondendo o que a categoria quer”, declara.

Os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino), que estão em greve desde o dia 25 de maio, esperavam um posicionamento sobre o parcelamento do reajuste de 13,01%, que eleva o salário de R$ 1.697,00 para R$ 1.917,00.

Na última sexta-feira (14), o secretário da Semed (Secretaria Municipal de Educação), Marcelo Salomão ficou de conversar a respeito da possibilidade com o chefe da Semad (Secretaria Municipal de Administração). O objetivo é de que a resposta fosse repassada para os professores na assembleia agendada para esta tarde, na sede do Sindicato.

Na manhã de hoje, os professores se reúnem para acompanhar a sessão realizada na Câmara dos Vereadores e às 14 horas, a categoria participa de assembleia no Sindicato. Conforme levantamento feito pela ACP, atualmente 51 escolas estão funcionando parcialmente e outras 44 retornaram ao atendimento normal.

Confira também

Pizzaria é autuada por funcionar com mais de 40% da capacidade em Campo Grande

Pizzaria localizada na Vila Célia, em Campo Grande, foi autuada na noite desta sexta-feira (8) …