Prefeito de Dourados manda suspender contrato com prestadores de serviços

Em reunião com o secretariado, na manhã desta segunda-feira (17), o prefeito Murilo Zauith (PSB) orientou ao secretário municipal de Administração, João Azambuja, que determine às empresas que trabalham no setor de prestação de serviços, cuidando da limpeza das várias repartições do Município, o prazo máximo de 30 de setembro para que sejam cessadas essas atividades.
“O exemplo de austeridade tem que vir de casa, vamos começar praticando isso internamente; a partir de agora, cada secretário vai ter o seu ‘kit limpeza’ e será o responsável, com a equipe de cada pasta, de fazer a lição de casa”, determinou o prefeito.
Com essa medida, a Prefeitura pretende reduzir em aproximadamente R$ 12 milhões, anualmente, os gastos com a contratação de prestadores de serviços; apenas com o reparo de veículos, por exemplo, o Município gasta atualmente em torno de R$ 300 mil mensais. Um leilão de veículos para renovação da frota também foi apontado entre as novas medidas.
Investimentos – Aos secretários, e ao vice-prefeito Odilon Azambuja (PMDB), que também participou da reunião com a equipe de Governo, o prefeito disse que Dourados tem conseguido passar ao largo da crise nacional, por conta de medidas de contenção e austeridade já adotadas e que produzem os resultados satisfatórios. “Agora, vamos avaliar mais essa medida”, comentou.
Com um Orçamento da ordem de R$ 720 milhões para 2015, a Prefeitura de Dourados tem sido uma das poucas dentre as cidades de porte médio do País a manter um canteiro de obras com investimentos que requerem contrapartida da ordem de R$ 1 milhão por trimestre para manter frentes de empregos e serviços continuamente em todas as regiões da cidade.
Ainda durante o encontro com o secretariado, Murilo disse que serão realizadas, daqui pra frente, reuniões semanais com a equipe, para avaliar o impacto das decisões adotadas. “Trabalhamos para manter a cidade no ritmo de crescimento satisfatório, como portal de atendimento para as demandas regionais, sem corte de pessoal e sem redução de salários, e esperamos poder seguir assim”, anunciou.

Confira também

Escolas de MS ficarão fechadas por um ano

O governo do Estado decidiu que o retorno das aulas na Rede Estadual de Ensino …