Na posse da nova diretoria da Famasul, Longen reforça parceria do setor produtivo

Na cerimônia de posse da nova diretoria do Sistema Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) em Campo Grande (MS), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, reforçou a continuidade das parcerias entre as entidades representativas do setor produtivo estadual, visando desempenhar um papel efetivo em busca da excelência da indústria, do comércio e do agronegócio para o desenvolvimento do Estado.

“Para atingir esse objetivo e sair da atual crise financeira que castiga o setor produtivo sul-mato-grossense e brasileiro, precisamos andar de mãos dadas e participar ativamente em prol dos interesses comuns da indústria, comércio e agropecuária. Cada vez mais, se faz necessária a união de esforços para vencer os desafios econômicos e continuar contribuindo com o crescimento de Mato Grosso do Sul, gerando mais empregos e melhorando a renda dos trabalhadores”, declarou Sérgio Longen, desejando um mandato produtivo ao médico-veterinário e produtor rural Maurício Saito, que assumiu a presidência da Famasul.

Já Maurício Saito reafirmou a luta em favor dos produtos rurais do Estado e de uma economia rural segura e que traga benefícios para todos. “Vamos continuar buscando mais respeito ao homem do campo e uma atuação permanente em favor das demanda de toda classe”, ressaltou. O produtor rural Nilton Pickler, que assumiu a presidência no lugar de Eduardo Riedel – licenciado para assumir uma pasta no Governo do Estado – e continuará na vice-presidente da instituição, reforçou o compromisso de estar ao lado dos produtores rurais. “Quero resolver de forma mais definitiva os problemas de segurança jurídica”, afirmou.

O secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, destacou a forma de gestão da instituição que luta em defesa do agricultor, de forma participativa e colaborativa com uma visão moderna e atitudes firmes. “A Famasul tem a capacidade de construir lideranças e formar pessoas que assumem a responsabilidade pela lutar em defesa dos interesses do setor”, falou. Em seu pronunciamento, o governador Reinaldo Azambuja falou dos desafios da Famasul em razão do quadro macroeconômico brasileiro. “A agricultura é hoje o principal ativo econômico brasileiro e de Mato Grosso do Sul. Temos de continuar produzindo e o trabalho da Federação é importante para batalhar por uma agropecuária mais forte e competitiva”, disse.

Confira também

Câmara Municipal de Campo Grande nomeia mais 43 servidores

A Câmara Municipal de Campo Grande nomeou 43 servidores, segundo divulgado no Diário Oficial do …