Murilo avalia novas medidas de contenção para não mexer na folha

Disposto a não mexer na folha de pagamento o prefeito Murilo tem buscado junto com seu secretariado e a equipe que atua na área financeira, todos os meios possíveis de conter gastos para evitar cortes de pessoal. Na reunião desta segunda-feira o prefeito deixou claro o seu posicionamento e pediu mais empenho ainda por parte de cada setor, com a finalidade de impedir que a redução chegue à folha de pagamento.
Esse e outros tipos de medidas já estão sendo tomadas em vários outros municípios, já que se trata de uma crise nacional. Em muitos deles a situação é bem mais crítica, mas Dourados vem se preparando já a algum tempo com várias outras ações e, por conta disso ainda pode manter o quadro de pessoal sem alteração.
Uma das primeiras medidas, anunciada após a reunião da semana passada, foi fim das atividades das empresas prestadoras de serviço, principalmente na área de limpeza. Na ocasião o prefeito justificou que “o exemplo de austeridade tem que vir de casa, vamos começar praticando isso internamente”, informando que cada secretário a partir daquele momento iria receber um kit, para fazer junto com sua equipe, a limpeza de sua secretaria.
Outras ações, incluindo a redução do horário de trabalho de oito para seis horas já foram consideradas como medidas de contenção de despesa, junto com a redução na cota de combustíveis e decisão de realização de leilão para renovação da frota.
O encontro semanal dos secretários e equipe financeira com o prefeito Murilo será mantido como forma de promover um acompanhamento de toda essa situação, com o propósito de avaliar os reflexos da crise e os impactos das ações de contenção adotadas.

Confira também

MS vai receber neste domingo 22 mil doses da vacina importada da Índia

O Ministério da Saúde confirmou neste sábado (23) que Mato Grosso do Sul vai receber duas caixas com 22 …