MS comemora resultados do projeto que atende 40 crianças em Jardim

Neste domingo (9) é comemorado o Dia Nacional da Equoterapia, um método terapêutico que utiliza o cavalo para auxiliar pessoas com deficiência ou com necessidades especiais a melhorarem qualidade vida. Os resultados verificados pelas equipes formadas por fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos e equitadores vão desde a retomada da socialização até a melhoria da convivência familiar.

Com o slogan ‘Passos para uma vida melhor’, os resultados do método são notáveis, em Jardim, no interior de Mato Grosso do Sul. Em abril deste ano, o centro de Equoterapia ‘Passo a Passo foi lançado pelo no Sindicato Rural do município. Idealizado pelo engenheiro agrônomo, Paulo Bózoli, foi viabilizado por meio de uma parceria com o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural. As atividades são realizadas três vezes na semana e atende 40 praticantes.

Bózoli reforça que é preciso muita dedicação e comprometimento da equipe que atua no centro, visto que impactará no cotidiano do praticante, família e toda comunidade. “O trabalho dos profissionais que prestam atendimento no centro de Equoterapia é essencial para o sucesso do projeto. Temos 40 praticantes que frequentam o espaço semanalmente e que são levados pelos responsáveis. Considerando o envolvimento de outros membros da família teremos uma média de 150 pessoas impactadas diretamente com a melhora destas crianças e adolescentes, sem contar as pessoas que acreditaram na proposta e colaboraram com doações”, detalha.

O agrônomo salienta que o projeto contribui ainda para fortalecer o relacionamento entre o campo e a cidade, por oferecer um serviço eficaz e gratuito. “Temos convenio com a APAE e Pestalozzi aqui da região e atendemos crianças e adolescentes, cujas famílias não teriam condições de pagar pela terapia. Então considero uma oportunidade do sindicato rural consolidar sua responsabilidade social com a sociedade”, conclui.

A iniciativa representa um alívio para a dona de casa Claudia Valéria Stravis, mãe de Vinicius Rogério, de 11 anos, que nasceu com paralisia cerebral. Vinicius é o aluno número 1 do centro. “Há quatro anos ele fez dez sessões de equoterapia em uma clínica particular, mas como o procedimento era muito caro ele não fez mais”, destaca Cláudia. A mãe de Vinicius ressalta o rápido desenvolvimento obtido com o tratamento inicial. “Com essas sessões feitas há quatro anos, ele obteve a abertura das pernas e, com isso, conseguimos evitar uma cirurgia”.

Resultados gratificantes – A fisioterapeuta Elaini Biscaro trabalha desde o início das atividades do Passo a Passo e relata que a Equoterapia é uma terapia diferenciada, por ser realizada em contato direto com o cavalo e ao ar livre. “O desenvolvimento é rápido e positivo para os praticantes e o mais gratificante é ouvir dos responsáveis, que os pacientes melhoraram o caminhar, o falar e estão mais alegres”, comenta. A profissional acrescenta que teve o primeiro contato com o método ainda na faculdade: “Participei de um estágio quando era acadêmica e desde então me encantei com o trabalho e a evolução dos resultados verificados ao término de cada sessão”, acrescenta.

O responsável pelo cuidado dos cavalos é José Martins Bogarim, que há 15 anos trabalha no manejo com os animais. Ele enfatiza que os praticantes ganham equilíbrio e confiança, logo após as primeiras sessões. “Eu cuido do condicionamento do cavalo e avalio qual o perfil ideal para cada criança, pois, são casos diversificados. Minha experiência com doma racional ajudou bastante, mas, participei de uma especialização no Ande Brasil em dezembro do ano passado e atualmente sou um dos 11 profissionais especializados no Estado”, esclarece.

Para a fonoaudióloga Tania Cristina Machado Santana, outra contribuição importante da equoterapia é comprovada na interação familiar dos praticantes. “Sempre recebemos retorno dos pais e mães sobre o comportamento dos filhos. São melhoras na postura, sono, comportamento e até mesmo no combate a depressão”, pontua a especialista. “O mais interessante é que a terapia realizada com cavalos gera um sentimento de confiança nos praticantes que aprendem a lidar positivamente com as relações sociais”, argumenta.

O superintendente regional do Senar, Rogério Beretta avalia que os resultados conquistados em pouco mais de três meses consolidam o compromisso da instituição em melhorar a qualidade de vida da população. “Os sindicatos rurais e as equipes de profissionais que integram a equipe de equoterapia são protagonistas deste projeto que modifica e melhora a vida de muitas pessoas. O trabalho realizado pelo grupo de Jardim tem estimulado outros municípios a participar e já temos 10 sindicatos que sinalizaram interesse de montar o centro”, revela.

Confira também

Câmara Municipal de Campo Grande nomeia mais 43 servidores

A Câmara Municipal de Campo Grande nomeou 43 servidores, segundo divulgado no Diário Oficial do …