Médicos mantêm greve na Capital mesmo com o anúncio do pagamento a 40%

De acordo com sindicato vários itens foram descumpridos

  • Com a informação de que 60% dos médicos ficarão sem o pagamento, greve é mantida (Arquivo/Aline Machado)

Os médicos da rede municipal de saúde vão manter a greve anunciada para este sábado (15), é o que informa o Sinmed/MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul). De acordo com informações apenas 40% dos médicos iriam receber.

Segundo informações do sindicato, o problema não seria apenas salarial, mas o descumprimento total do acordo firmado entre a Prefeitura e o sindicato. Sobre a reunião no Ministério Público, na quarta-feira (12), e os pontos discutidos, o sindicato afirma que apenas uma ata da reunião foi lavrada, mas que nenhum documento foi oficializado.

segundo o sindicato  a Prefeitura descumpriu pontos como a não garantia das frentes de trabalho, redução dos plantões nas escalas em aberto, causando prejuízos aos médicos e à população, já que as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e CRS (Centro Regional de Saúde) estão com horários descobertos de atendimento pela ausência de médicos plantonistas.

O sindicato adverte que apenas 30% dos profissionais vão atender a população, nos casos de emergência e urgência nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), e que nos CRS (Centro Regional de Saúde), apenas emergências serão atendidas pelos profissionais.

A rede municipal de saúde conta com 1.200 médicos, que recebem R$ 2.580 para uma jornada de trabalho de 20 horas. Os médicos exigem o pagamento das gratificações, que chegam a dobrar o valor dos salários.

Confira também

De borracheiro a servente, Funsat tem 1,2 mil vagas de emprego

A Funsat (Fundação Social do Trabalho) oferece 1.229 vagas de emprego, em Campo Grande, nesta …