Manifestantes protestam contra o governo Dilma em MS

Manifestantes protestaram contra o governo federal na praça do Rádio Clube na tarde deste domingo (16), no Centro de Campo Grande. No interior, em Dourados, Três Lagoas e Corumbá também foram registradas manifestações.
Segundo a Polícia Militar, cerca de 3 mil participaram na capital. A organização também estimou o mesmo número. A mobilização foi contra a corrupção, segundo Antônio Carlos, um dos organizadores. (veja fotos do protesto em MS)
Em Dourados, a estimava da PM foi de 500 pessoas e a organização afirmou que foram 1 mil participantes. Em Corumbá, a polícia estimou 80 manifestantes e a organização informou cerca de 100. Em Três Lagoas, foram cerca de 150 pessoas, conforme a organização, e cerca de 100 segundo a PM.
Na capital, a concentração começou por volta das 13h (de MS) e terminou por volta das 18h. No local, foram colocadas jaulas com bonecos da presidente Dilma Roussef (PT) e do ex-presidente Lula (PT), simulando a prisão. Em outro ponto da praça, uma forca foi instalada, para simular o enforcamento da população, além de uma lixeira gigante, direcionada ao lixo do PT.
Na praça, os manifestantes fizeram discussões de temas como inflação e comunismo, além de exibição de vídeos.
Vestido de terno e fantasiado de Lula, o médico Carlos da Silva protestou puxando a corda que enforca o povo. “É ele [Lula] que confira todo o espectro do mal”, disse sobre a fantasia. Ele participa pela terceira vez de protestos contra o governo.
O médico reinvidicava “melhor aplicação dos 40% de imposto” que paga e diz que só a participação popular poderá mudar a situação. “Quero que o Brasil não seja mais o país do futuro. Quero na minha vida um país bom no presente […] Quando o povo descobrir que sua omissão levou a tudo isso, só ele vai conseguir mudar”, ressaltou.
A professora Vânia Aparecida da Silva Lopes disse que participou pela terceira vez de protesto contra o governo federal. Desta vez, ela foi vestida de Dilma Roussef, com vestido vermelho e máscara com o rosto da presidente.
“A esperança motiva o brasileiro a continuar […] O povo tem que vir para a rua. Só a força do povo para tirar esse governo”, ressaltou. Ela defende o impeachement do atual governo “que está há muitos anos comandando o país”.

Confira também

Governo prorroga toque de recolher até 13 de março em todo Mato Grosso do Sul

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), assinou decreto prorrogando o toque de recolher em …