Ferramenta de inclusão, Paralimpíadas Escolares muda vida de portadores de necessidades especiais

Campo Grande (MS) – Jovens de idade, mas com vasta experiência de vida por causa das necessidades especiais que carregam. Essas são as características de 144 atletas adolescentes, de 12 a 17 anos, com deficiências visual, física ou intelectual, que disputam as Paralimpíadas Escolares de Mato Grosso do Sul (Paraesc). Para eles, o esporte é estímulo, vida e amizade. Para quem vê e quem ajuda no desenvolvimento, a atividade é inclusão social, saúde e superação.

“O esporte em geral é uma ferramenta que tem um grande poder de transformação, de melhorar a vida dessas crianças. Por si só, ele é motivador, prazeroso e interessante. E tudo que gera satisfação, as pessoas fazem com mais ímpeto, com mais vontade”. A definição é do professor Antônio de Souza Pietramale, técnico responsável pela delegação de atletas de Dourados.

Todos os competidores das Paralimpíadas Escolares de MS são alunos da Rede Estadual de Ensino, das cidades de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e Paranhos. Os jogos começaram no último dia 4 e vão até este sábado (8), nas diversas modalidades. Natação e Bocha já consagraram os campeões. Os vitoriosos do Tênis de Mesa serão conhecidos nesta sexta-feira (7) e do Atletismo amanhã (8). Em novembro, todos os vencedores vão para Natal, no Rio Grande no Norte, disputar a etapa nacional das Paralimpíadas Escolares 2015, maior evento escolar para pessoas com deficiência no mundo, organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Confira também

Análise: Inter supera susto, fica a um ponto da liderança e dá peso de final para jogo com São Paulo

A sexta vitória seguida do Inter no Brasileirão – novo recorde do técnico Abel Braga …