Deputados reforçam convite para população ir às ruas no domingo para protestar contra Dilma

Deputados do PSDB reforçaram nesta quarta-feira (12) o convite aos brasileiros para que participem das manifestações que ocorrerão no próximo domingo (16) em 240 cidades, segundo o último levantamento do “Vem pra Rua”. Os tucanos ressaltaram a importância de a população ir às ruas para protestar contra os desmandos do governo Dilma, que amarga ampla reprovação popular e passa por uma crise sem precedentes.

Conforme ressalta o secretário-geral do PSDB, Silvio Torres (SP), as manifestações surgiram a partir da própria população, que vê nelas uma maneira de expressar seu descontentamento cada vez mais profundo com o governo. De acordo com o tucano, a presidente vem sendo pressionada pela sociedade os mega protestos de junho de 2013 e até hoje não deu resposta. “Tudo isso se agravou ainda mais não só com os escândalos da Petrobras e de outros órgãos, como também com a economia, que entra numa fase de recessão irreversível”, apontou.

Segundo o tucano, o Partido dos Trabalhadores ainda não foi capaz de melhorar as perspectivas e gerar segurança mínima para os investidores, agentes fundamentais para sustentar o desenvolvimento econômico do país. “O povo vai para pra rua mais uma vez para dizer que não aguenta essa situação”, avaliou. “Se o governo não dá uma solução, tem que fazer aquilo que lhe cabe: reconhecer que é incapaz e incompetente e ceder o seu espaço para um novo projeto”, defendeu Torres.

Para o deputado Pedro Vilela (AL), n0 dia 16 os brasileiros poderão deixar clara a plena insatisfação com o governo do PT, que deixa muito a desejar em todas as áreas e demonstra incompetência e falta de ética e de transparência. “É fundamental que o povo vá às ruas e diga não à presidente mais impopular da história recente do país. Neste domingo vamos deixar isso bem claro”, destacou.

De acordo com Fábio Sousa (GO), o protesto vem sendo organizado e apoiado por segmentos expressivos da sociedade, que reafirmarão o espírito de “basta” a este governo. “Será um movimento impactante, que vai chamar a atenção do mundo para o que está acontecendo no Brasil e talvez dê uma força maior para que as coisas se organizem”, previu. Segundo o tucano, a grande tragédia que pode acontecer é o país continuar da forma em que está. Para ele essa manifestação terá força maior do que a de 1992, quando os brasileiros pediram o impeachment do então presidente Fernando Collor.

Confira também

Começa nesta 6ª prazo para convenções partidárias em Sidrolândia

Começa nesta sexta-feira (5) o prazo para a realização das convenções partidárias em Sidrolândia. O …