Crise hídrica motiva jovens talentos a criarem apps para economia de água

Com a crise hídrica instalada em cerca de 11 estados brasileiros, nada melhor do que o uso de aplicativos mobile para ajudar a controlar o consumo de água. Por isso, o Programa Benchmarking Brasil, considerado o mais respeitado selo socioambiental do país, lançou o Hackathon Mais da Sustentabilidade em parceria com cursos de Tecnologia da Informação das universidades Anhembi Morumbi e Uninove. O objetivo é incentivar e reconhecer o talento de jovens designers e programadores que, com seus aplicativos, ajudam a construir uma nova consciência e cultura em relação aos desafios socioambientais de nossa época. O Programa recebeu cerca de 10 projetos de aplicativos com foco no suporte ao uso racional da água, premiando e reconhecendo somente cinco deles. Representantes das empresas Google e Intel fizeram parte da comissão técnica que avaliou os aplicativos. O aplicativo Level Up+, criado por Erico Luiz Frank, 19 anos, e Rodrigo Silveira Dias de Lima, 30 anos, alunos da Uninove, foi o grande vencedor pelo júri técnico. Level Up+ aposta no poder das mídias sociais já que os usuários postam fotos de vazamentos de água em vias públicas, pessoas lavando carros, calçadas etc. As fotos terão um geolocalizador de onde foi tirada ajudando os funcionários da rede de saneamento básico da cidade identificar e solucionar rapidamente o problema. “Nossa ideia é trazer a responsabilidade social não apenas às empresas de saneamento básico, mas para o público em geral, para que atuem como vigilantes. Ele ajuda a passarmos pela grave crise hídrica, aliando rapidez e o alcance das mídias sociais”, explica o universitário Érico Luiz Frank.

Confira também

Sabesp escoa 60 bilhões de litros de água dos sistemas Guarapiranga e Billings

A volta das chuvas fez a Empresa Metropolitana de Água e Energia (Emae) e a …