Comissão vista obras do Aquário do Pantanal e emite relatório técnico

A Comissão de Representação que acompanha o Aquário do Pantanal, em Campo Grande (MS), averiguou o andamento das obras nesta terça-feira (18/8), como última etapa dos trabalhos antes de emitir um relatório técnico para cobrar responsabilidades por eventuais negligências. Segundo o presidente da Comissão, deputado Lidio Lopes (PEN), o relatório deve ser formulado em breve e enviado aos órgãos competentes.

“Estou impressionado com a dimensão da obra. Ela está praticamente concluída e não pode parar assim, senão é muito dinheiro público perdido. Mas não tenho mais dúvidas que será um belo investimento, pois a estimativa é de trazer cerca de 500 mil turistas por ano no Estado e movimentar em torno de R$ 200 milhões/ano”, explicou Lidio.

A preocupação dos deputados é com a não compatibilização de cronogramas entre as empresas que atuam na obra. Atualmente são quatro contratos licitados, sendo dois cancelados, um para a Obra Civil (com a Egelte/Proteco – setor parado), outra para o Estacionamento (empresa Egelte/Proteco – parado), o de Climatização (Climateck – em andamento) e o de Sistema de Suporte à Vida (empresa Fluídra – em andamento).

Segundo técnicos da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), que acompanharam a visita, o total de contratos licitados está na ordem de R$ 175 milhões e uma auditoria está sendo feita para dar exatidão sobre o quanto já está concluído. A estimativa repassada aos deputados é de que em torno de 85% da obra está pronta e mais de 400 trabalhadores brasileiros e estrangeiros já atuaram no local.

De acordo com o responsável técnico da Fluídra, Fernando Araújo, ainda há partes da Obra Civil que precisa ser concluída para que sua empresa termine os 33 tanques que receberão os animais. “Se tudo estivesse andando, final deste mês estaria tudo pronto e nós entregaríamos a parte de Vida em novembro, quando o Aquário estaria pronto para visitação, mas agora estamos nesse impasse. Se nenhuma outra empresa assumir os setores parados vamos perder os contratos com os trabalhadores estrangeiros e ficaremos com muito prejuízo e talvez sem possibilidade de continuar”, afirmou Araújo.

Também acompanharam a visita os consultores da Ruy Ohtake Arquitetura e Urbanismo, quem projetou a obra e acompanha sua execução e os deputados estaduais membros da Comissão, Amarildo Cruz (PT), Angelo Guerreiro (PSDB), Marcio Fernandes (PTdoB) e Renato Câmara (PMDB).

A Comissão visitou a Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul), recebeu na Assembleia Legislativa empresários da Anambi Análise Ambiental, responsável por cuidar dos peixes durante o período de quarentena, e visitou a Polícia Militar Ambiental. Confira todos os trabalhos da Comissão pelo www.al.ms.gov.br.

Aquário – Com mais de 21 mil metros quadrados, a obra é apresentada como o maior aquário de água doce do mundo. Os deputados puderam caminhar pelo percurso dos tanques que abrigarão mais de 200 espécies de peixes em 6,2 milhões de água e seguirão um trajeto de apresentação que faz alusão desde a nascente até o desembocar dos afluentes no Pantanal e no Rio Paraguai. O local contará ainda com um hall com 32 painéis interativos ao público, um centro de pesquisa sobre a biodiversidade pantaneira, biblioteca, lanchonetes e diversas atrações, como um simulador que leva em um passeio virtual até o Pantanal e uma passarela suspensa que levará o visitante até um mirante em meio às árvores do Parque das Nações Indígenas, onde o Aquário está sendo construído desde 2011.

Confira também

Simone consegue apoios de Podemos e Cidadania na corrida pela presidência do Senado

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) selou os apoios do Podemos e do Cidadania na disputa pela presidência do Senado. A …