Com acidentes e morte de animais, região do Parque do Sóter precisa de iluminação urgente

O mais recente acidente registrado na região do Parque Ecológico Sóter ocorreu na noite de segunda-feira, por volta das 18h, envolvendo um ciclista, uma capivara e um veículo. A falta de iluminação na região da área pública foi fator agravante nas colisões.

Diariamente Manoel Jaciro Saravi, 65 anos, anda de bicicleta no entorno do Parque do Sóter como prática esportiva. Na noite passada na ciclovia que passa ao lado do Sóter, na Rua Salsa Parrilha, ele colidiu contra uma capivara que fazia travessia para o parque.

Com a colisão contra o animal, Manoel Jaciro caiu, sofreu ferimentos no rosto, mãos, braços, pernas e nas costas. A pancada foi tão forte que rachou o capacete. Assustada, a capivara correu para a Rua Salsa Parrilha, foi atropelada por um veículo e morta. O Samu foi acionado para socorrer o ciclista, que foi encaminhado para a UPA Coronel Antonino. Por sorte, não quebrou ossos.

O ciclista relata que não viu a capivara porque no trecho não há iluminação pública por mais de um quilômetro. ‘A gente sai pra pedalar porque é saudável, proporciona saúde e acaba ocorrendo um acidente destes. Se ali tivesse iluminação, com certeza eu não tinha sofrido o acidente e nem a capivara tinha sido atropelada’, diz o ciclista.

Manoel Jaciro também aponta a falta de informação dos frequentadores dos parques. Muita gente utiliza as ciclovias pra fazer caminhada e colocam em risco ciclistas e pedestres. ‘Os pedestres precisam entender que cada um tem seu espaço. Não podem caminhar onde é lugar pra bicicleta e vice-versa’, apela.

Na região do Parque do Sóter há vários problemas que precisam de intervenção do poder público. A falta de iluminação pública já começa na Avenida Neli Martins, a partir da Rua Álvares de Azevedo (próximo ao Pão de Açúcar) até o Sóter onde encontra com a Rua Rio Negro e Salsa Parrilha. O próprio Parque, que tem 22 hectares de área verde, também sofre com processo erosivo há anos.

Nesta terça-feira, o gabinete do vereador Eduardo Romero (PT do B) encaminhou solicitação para a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) pedindo com urgência a colocação e troca de lâmpadas queimadas, tanto na Avenida Neli Martins quanto no entorno do Parque Ecológico do Sóter, envolvendo as ruas Rio Negro e prolongamento da Salsa Parrilha até a Vitório Zeola.

O vereador ressalta que no trecho entre o Parque das Nações Indígenas e o Parque Ecológico do Sóter há uma grande movimentação de veículos, ciclistas, praticantes de caminhadas e animais silvestres, principalmente capivaras. No entardecer os animais saem para comer e com a falta de iluminação pública fica frágil a questão segurança para todos.

‘O executivo não pode ser omisso. Encaminhamos o pedido de iluminação na região e esperamos que seja providenciado o mais breve possível e que não seja ignorado como nosso pedido para a área do APA-Lageado’, diz.

A área citada pelo vereador fica no bairro Maria Aparecida Pedrossian. O ponto é a Avenida Marines Souza Gomes, conhecida como Via Ecológica, que divide a reserva APA-Lageado, no bairro Maria Aparecida Pedrossian, do condomínio Dahma. Ali têm ocorrido vários acidentes de trânsito e atropelamento de animais silvestres, como tamanduás, quatis e capivaras.

Nos últimos meses quatro acidentes de trânsito ocorreram na Via Ecológica, inclusive com a morte de uma motociclista. A rua é estreita e tem muitas curvas perigosas. Não há sinalização de trânsito indicando este perigo e nem impondo limite de velocidade. Também não orienta os condutores quanto à presença de animais silvestres na região.

A cerca que separa a Reserva APA-Lageado da via, em pelo menos quatro pontos, está caída.

O mandato do vereador Eduardo Romero já encaminhou por diversas vezes providências da Semadur e da Seintrha, mas o problema continua. ‘Já se tornou um caso de omissão do poder público municipal’, frisa Eduardo Romero.

Outra solicitação do mandato é para recuperação da cerca no entorno do Córrego Bandeira, na Região do Rádio Clube campo. Também o pedido de colocação de placas indicando travessia de animais silvestres. Na região há capivaras e grande fluxo no trânsito principalmente na Avenida Interlagos, Três Barras e Rita Vieira. O gabinete tem conhecimento de um caso recente envolvendo motociclista que foi atingido por uma capivara e teve fratura em um dos pés.

Confira também

Ameaça de Ministro sobre eleições causa reação

A declaração do ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, sobre a realização das eleições de …