13/08/2015 - Canadá, Toronto - Ciclismo, Contrarrelógio - Medalha de Ouro - C5 - Lauro Chaman. ©Daniel Zappe/MPIX/CPB

Ciclismo e tênis de mesa encerram participação no Parapan com chave de ouro

A quinta-feira, 13, foi para fechar com chave de ouro as disputas nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015 no Ciclismo e Tênis de Mesa. Depois de iniciar a competição com uma medalha de ouro, no último sábado, 8, o ciclista Lauro Chaman encerrou a sua participação no Canadá subindo mais uma vez no ponto mais alto do pódio. No Tênis de Mesa a história se repetiu com mais três medalhas de ouro e uma de prata.
Lauro Chaman conquistou mais uma medalha de ouro para o Brasil. Após vencer a prova de estrada das classes C4-5, ele faturou também nesta quinta o contrarrelógio misto das classes C1-5. O ciclista completou o percurso em 27m42s86, à frente dos americanos Joseph Berenyi e Allison Jones, que completaram o pódio.
“Estou muito satisfeito, pois acho que deu tudo certo para a gente. Treinamos muito para o Parapan e os resultados foram os esperados. Foi uma prova muito dura nesta quinta, porque estava ventando bastante. Mas dei o meu máximo o tempo todo. Esta medalha é também da nossa comissão técnica”, disse Lauro Chaman.
A Seleção Brasileira de Ciclismo retorna para o Brasil com quatro medalhas na bagagem. O grande destaque foi o paulista Lauro Chaman, que além dos dois ouros no circuito de estrada, conquistou a prata no indoor. Luciano Rosa e o piloto Edson Rezende também foram ao pódio com o bronze conquistado na categoria perseguição mista.
No Tênis de Mesa, das cinco classes desta quinta, quatro tiveram a presença de brasileiros no pódio. Paulo Salmin e Luiz Guarnieri venceram os canadenses Ian Kent e Masoud Mojtahed e ficaram com o ouro por equipes na classe 6/8. David Andrade e Welder Knaf superaram os mexicanos Jesus Sanchez e Jesus Salgueiro e faturaram a 3/4. Carlos Carbinato e Claudio Massad bateram os americanos Lim Ming e Tahl Leibovitz e conquistaram a 9/10.
A coleção de medalhas do Brasil foi completada por Joyce Oliveira e Maria Passos, que foram derrotadas só na final da classe 4/5, pelas mexicanas Maria Paredes e Martha Verdin, e ficaram com a prata.
“Estávamos muito preparados. Tínhamos uma meta difícil, de 15 ouros, e conseguimos alcançá-la. Os atletas demonstraram seu potencial. Agora, vamos nos voltar para o mais difícil caminho, que é rumo aos Jogos Paralímpicos de 2016?, disse o coordenador técnico da Seleção paralímpica e treinador da equipe para os cadeirantes, José Ricardo Rizzone.
A equipe do tênis de mesa do Brasil encerra assim a competição com um total de 31 medalhas. Foram 15 ouros, dez pratas e outros seis bronzes. Para efeito comparativo, o México ficou com a segunda posição com quatro ouros, quatro pratas e três bronzes.
Judô conquista segundo ouro e um bronze
O Judô brasileiro entrou em ação novamente nos Jogos Parapan-Americanos, nesta quinta-feira, 13, no Ability Centre, em Toronto, Canadá. Depois de perder a primeira luta, o judoca Abner Nascimento se recuperou com três vitórias e conquistou o ouro da categoria até 73kg. Foi a segunda medalha dourada do Brasil em tatames canadenses. Pela categoria até 81kg, Harlley Arruda conquistou o bronze.
“Isso é um trabalho de cinco anos e meio. Acho que a medalha de ouro é o sonho de todos os atletas. Agora é trabalhar forte para 2016. Essa medalha vai ser mais um incentivo para poder chegar e buscar mais um pódio no Rio”, disse Abner Nascimento.
Nesta sexta-feira, 14, a partir das 11h, será a vez de mais cinco brasileiros entrarem no tatame. No último dia de competições do Judô, Antônio Tenório, Arthur Silva, Wilians Araújo, Alana Maldonado e Deanne Almeida vão brigar por mais medalhas para o Brasil.

Confira também

Após prata, Rebeca Andrade leva ouro no salto e se torna a 1ª campeã olímpica do país

A ginasta Rebeca Andrade conseguiu a primeira medalha de ouro da história da ginástica artística …