Prefeito Paulo Duarte recepciona Ministro da Defesa em Corumbá

O prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, foi uma das autoridades locais que recepcionou o ministro da Defesa, Jaques Wagner, no município pantaneiro. Wagner desembarcou no final desta manhã, 29 de julho, no Aeroporto Internacional de Corumbá acompanhado de uma comitiva integrada por militares do alto escalão das Três Forças Armadas e civis do quadro do Ministério da Defesa.

A visita do ministro que inclui ainda a cidade vizinha de Ladário, onde está localizada o 6º Distrito Naval, aconteceu em decorrência da Operação Ágata 9 que tem por objetivo resguardar as fronteiras brasileiras desde a região do rio Abunã, em Rondônia, até Foz do Iguaçu, no Paraná, perfazendo cerca de 4.100 km de área fronteiriça.

De acordo com o contra-almirante Petrônio Augusto Siqueira de Aguiar, comandante do 6º Distrito Naval, o último balanço da Operação realizado nesta manhã, já somava inspeção em 900 embarcações, das quais 120 foram notificadas e outras 20 apreendidas.

“Não é algo simples porque temos uma fronteira longa, que se divide entre seca e natural, mas é claro que hoje temos tecnologia e queremos contar com ela para garantir a soberania do território e combater tanto o tráfico de drogas como de armas e, por vezes, o de pessoas. Há cada edição da Operação apreendemos cada vez mais drogas e materiais”, disse o ministro que citou ainda o SISFRON (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira).

“Muita coisa que a gente faz dentro da Ágata vem para ficar. Essa embarcação que acabamos de descer foi pensada justamente no transporte de profissionais da Marinha do Brasil em proteção as nossas fronteiras fluviais. Algo mais definitivo que estamos fazendo pelas fronteiras é o SISFRON que estamos desenvolvendo e faz parte de todo um trabalho de proteção de nossas fronteiras e fica a cargo do vice-presidente da República que visitou essa região há aproximadamente 15 dias”, lembrou.

Além das ações de fiscalização e repreensão aos crimes transfronteiriços, como contrabando, descaminho e tráfico de drogas, armas e pessoas, a Operação Ágata traz grande contribuição social com ações que levam serviços assistenciais a localidades distante das áreas urbanas.

“A gente sabe da dificuldade dos prefeitos e que o próprio Governo do Estado tem em fazer um atendimento em região distante que, muitas vezes, só e acessível pela via fluvial, então essa é uma marca bastante importante das ações e mais prazerosa porque cuidamos da nossa gente”, disse o ministro que adiantou a continuidade de investimentos na área tecnológica a fim de aumentar a capacidade de ferramentas tecnológicas, como radares, que possibilitem a fiscalização dessas áreas que sempre representam um desafio para as Forças Armadas.

“Temos fronteira seca, fluvial, natural e são muitos quilômetros. Somente esse trecho que estamos tomando conta aqui é igual ou um pouco maior do que a fronteira México/Estados Unidos, então a gente que assiste na televisão a guerra que é lá com um instrumental mais potente do que o nosso, mas estamos trabalhando e a cada dia conquistamos uma vitória”, avaliou Jaques Wagner.

O ministro ainda conversou com o prefeito Paulo Duarte com quem falou sobre temas de desenvolvimento local, política e, claro, a defesa da fronteira local com a Bolívia.

Confira também

Escolas de MS ficarão fechadas por um ano

O governo do Estado decidiu que o retorno das aulas na Rede Estadual de Ensino …