Prefeito de Guia Lopes busca maneiras para superar a crise

O prefeito de Guia Lopes da Laguna, Jácomo Dagostin, esteve reunido hoje, terça-feira, 28, com todos os secretários e diretores para uma reunião e pediu contenção de gastos.

Economizar. Essa é a nova palavra de ordem na Prefeitura de Guia Lopes da Laguna. A determinação é do prefeito Jácomo Dagostin em decorrência da crise econômica que afeta de maneira significativa o orçamento do município. A ordem foi dada durante reunião do prefeito com todo o secretariado, diretores e coordenadores no seu Gabinete, ocorrida na manhã desta terça-feira (28). O impacto da crise nas finanças do município causou um prejuízo muito grande nos cofres Públicos em 2015. Mesmo com as perdas, o prefeito Jácomo Dagostin está trabalhando para conter gastos e tentar manter o orçamento equilibrado. “Nossa prioridade é pagar o funcionalismo em dia, continuar as ações que estão em andamento e honrar compromissos com os fornecedores”, afirmou. O Prefeito explica que este é um momento de cautela. “É preciso ajustar as contas da Prefeitura. O que significa conter despesas”, reforçou Jácomo..

Dentre as metas prioritárias, segundo o prefeito, está à contenção de despesas em todas as áreas. Desde o início do ano, Jácomo já havia solicitado para cada secretário a prática de ações de economia de telefone, energia elétrica, combustível, material de escritório, por exemplo. “Cada centavo economizado se reverte em investimentos para a própria população, remédios, médicos nos postos de saúde, reformas, compra de equipamentos, merenda de melhor qualidade. É necessário trabalhar com responsabilidade e dialogar com cada secretário, a situação econômica do município é muito ruim devido à falta de aumento de recursos nos repasses do Governo Federal. A variação da receita não acompanha o aumento salarial e a inflação crescente”, afirmou o prefeito.

Jácomo diz que na verdade é um problema que afetou com bastante força o Brasil e que refletiu diretamente aos municípios . “Nós estamos em uma crise financeira onde o país se encontra num momento decrescente financeiramente, e os municípios sobrevivem dos tributos repassados pela União e Estado, e estamos perdendo muito na questão dos repasses em relação as despesas do município e isto está nos afetado diretamente”,comenta. O chefe do executivo argumenta que essas ações que estão sendo tomadas agora é para que essa crise não afete nossos compromissos até o final do ano, como pagamentos do décimo terceiro, entre outros; estamos com os pés no chão, estamos fazendo muitas reuniões com nossos secretários e eles já estão tomando várias medidas de economia”, complementou.

Participaram da reunião:

Nelson Corrales – Chefe de Gabinete
Ramão Ortiz – Secretário de administração
Lucinei Xavier – Secretária de Finanças
Lucas Cosme – Secretário de Saúde
Bernardino Meireles – Secretário de Educação
Paulo Augusto de Oliveira – Diretor de Obras
Elaine Marques – Secretaria de Assistência Social
Antônio Carlos de Lima – Diretor Meio Ambiente e Projetos
Roberta Katayama – Advogada
Ana Paula – Advogada

Confira também

Ministério repassa R$ 450 mil para criação de núcleo de atendimento à mulher em duas cidades de MS

O MMFDH (Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos) firmou convênio com a Segov-MS (Secretaria de …