Pela primeira vez um governador tem olhos para o Distrito Industrial de Dourados, diz Murilo

Durante reunião com quatro secretários de Estado de Mato Grosso do Sul, deputados e empresários, o prefeito Murilo agradeceu ao governador Reinaldo Azambuja pela vontade de estar perto de Dourados e demonstrou otimismo quanto à resolução dos problemas históricos de infraestrutura e aproveitamento do DID (Distrito Industrial de Dourados).
“Nunca vi um governador ter tanta vontade de estar perto de Dourados. Quatro secretários de Estado aqui presentes nesta reunião num distrito industrial que nunca teve o olhar do Estado”, disse Murilo. Para o prefeito, a reunião de sexta-feira é um marco que pode resultar de fato na resolução dos problemas do distrito.
Estavam na reunião com o prefeito Murilo, sua equipe, e empresários instalados no distrito, os secretários Jaime Verruck (Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente), Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica), Sérgio de Paula (Casa Civil) e Ednei Marcelo Miglioli (Infraestrutura).
A reunião, realizada no pátio do posto de combustíveis do distrito, foi articulada pelo deputado estadual Zé Teixeira e o presidente da Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados), Antônio Nogueira, em conjunto com Murilo. Estavam presentes também o vice-prefeito Odilon Azambuja, os deputados Geraldo Resende (federal) e Renato Câmara (estadual) e ainda vereadores.
Murilo revelou que o aproveitamento total do distrito já foi previsto em 2012, quando foi feito o estudo que delimitou o novo perímetro urbano de Dourados. “Mantivemos a área do distrito distante do setor autorizado para habitações e já planejamos o anel viário sul, que passa atrás do distrito, melhorando a sua logística”, disse Murilo. “Agora estamos tendo reciprocidade”, comemorou em relação à vontade do Governo do Estado de investir no Distrito.
Desde que assumiu a Prefeitura em 2011, Murilo luta pela infraestrutura no distrito para que possa instalar as médias e grandes empresas que procuram Dourados. Diante da inércia do Estado, chegou até a negociar com André Puccinelli a transferência do distrito para Dourados, o que o ex-governador tentou fazer nos últimos dias de seu governo, entregando o DID para Dourados sem infraestrutura alguma.
Assim que Reinaldo Azambuja tomou posse, Murilo conversou com ele, juntamente com os deputados estaduais de Dourados. O projeto de lei em tramitação na Assembleia Legislativa foi arquivado e Reinaldo assumiu o compromisso com Dourados. O distrito tem hoje 12 empresas instaladas, que geram mais de 2.500 empregos. A área total é de 330 hectares, a maior parte ainda a ser ocupada.
O secretário de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Jaime Verruck, informou que o Estado já levantou as áreas que estão ocupadas ilegalmente. “Vamos tomar providências para a retomada de áreas ocupadas ilegalmente e fazer a regularização fundiária das empresas que já estão funcionando sem a devida documentação. Vamos também fazer o licenciamento ambiental do distrito, primeiro passo para fazer novas doações de áreas”, disse.
O segundo passo, segundo o secretário, será levantar os investimentos necessários para em infraestrutura, incluindo a energia, e estabelecer as prioridades de investimento. Isto será feito em conjunto com as empresas instaladas. Os empresários entregaram uma lista de prioridades aos secretários. A partir dai e do licenciamento ambiental, o Estado começará a alocação de novas empresas, segundo Jaime.
De acordo com o secretário, três empresas esperam a regularização para investir em Dourados. Jaime disse também que vai oferecer uma área do distrito para a Coamo instalar sua indústria de alimentos do Estado. A esmagadora de soja com fábrica de óleo de soja e margarina está sendo negociado com o Estado.

Confira também

Relatório final da CPI será lido hoje

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia será lido nesta quarta-feira (20) durante …