Judô brasileiro se despede do Pan com mais dois ouros e volta para casa com 13 medalhas

Os judocas brasileiros se despediram nesta terça-feira (14.07) dos Jogos Pan-Americanos tendo dado uma grande contribuição para o quadro de medalhas, como era o esperado. Dono de uma das equipes mais fortes do planeta, tanto no masculino quanto no feminino, o Brasil desembarcou em Toronto com uma meta audaciosa de chegar a 14 pódios. Para isso, todos os atletas das 14 categorias teriam que conquistar medalhas. O número não foi alcançado por muito pouco, mas a modalidade, que conta com grandes investimentos por parte do governo federal em sua preparação rumo a 2016 (veja detalhes abaixo), em nada viu diminuir sua condição de candidata a várias conquistas no Rio de Janeiro nos Jogos Olímpicos do ano que vem e deixou o Canadá com 13 pódios.

A primeira final do último dia de disputa do judô no Pan reservou um dos confrontos mais esperados da modalidade na competição, entre duas estrelas do dojô da categoria -78kg que subiram ao pódio nos últimos Jogos Olímpicos: a brasileira Mayra Aguiar, bronze em Londres 2012 e o ouro no Campeonato Mundial de 2014; e a norte-americana Kayla Harrison, campeã mundial em 2010 e atual campeã olímpica.

Para avançar à final, Mayra superou nas quartas de final a mexicana Liliana Cardenas e, na semifinal, triunfou sobre a cubana Yalennis Castillo, vice-campeã mundial em 2007 e medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008. Já Harrison, em sua rota de colisão com a brasileira, teve que passar pela guatemalteca Mirla Norberto Labriel e pela canadense Catherine Roberge, prata nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011.

O histórico dos confrontos entre Mayra e Kayla registrava 13 duelos antes de as duas subirem ao dojô do Mississauga Sports Centre e a brasileira liderava por 7 x 6. Na disputa pelo ouro, Mayra e Kayla fizeram uma luta muito equilibrada, mas, ao final, a norte-americana levou a melhor e ficou com o ouro.

“Eu sou a atual campeã olímpica, a Mayra é a campeã mundial. Na última vez ela me derrotou e essa luta agora foi mais por diversão, já que estamos nos preparando para o Campeonato Mundial, em agosto. Mas queria deixar um recado aqui hoje e estou feliz que consegui”, declarou Kayla Harrison.

Confira também

Análise: São Paulo volta a jogar no limite e revive momentos da pior fase na temporada

Quando o São Paulo viveu seu pior momento na temporada, com pressão devido às eliminações precoces no …