Jogos Olímpicos geram oportunidades para indústrias de MS

Como oportunidades para as indústrias moveleiras e do vestuário e têxtil de Mato Grosso do Sul, a CNI (Confederação Nacional da Indústria), com o apoio do Sistema Fiems, por meio da Assessoria Sindical, está incentivando a participação de empresas no processo de oferecimento de bens e serviços necessários para a organização, planejamento e execução das Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016 na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

As empresas do segmento do vestuário e têxtil têm até o dia 11 de julho para se inscrever, enquanto as indústrias moveleiras podem fazer sua inscrição até o dia 14 de julho, conforme a assessora do PDA (Programa de Desenvolvimento Associativo) da Assessoria Sindical da Fiems, Aline Cardoso. “Este trabalho é de extrema importância, pois envolve as indústrias nacionais e dá oportunidade para as que estão instaladas em todos os Estados”, declarou.

De acordo com a CNI, as principais oportunidades estão nos setores gráfico, químico, de produtos médicos, telecomunicações e metalmecânico, segundo o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Para vencer a concorrência, a empresa deve se inscrever no http://portaldesuprimentos.rio2016.com/ e, em seguida, lançar propostas para os editais abertos.

As Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro serão realizadas de 5 a 21 de agosto de 2016 (Jogos Olímpicos) e de 7 a 18 de setembro de 2016 (Paraolímpicos), reunindo mais de 500 mil turistas, cerca de 10 mil atletas de mais de 200 países e mais de 88 mil profissionais, entre funcionários, voluntários e terceirizados. Para tornar esse evento possível, serão investidos, em despesas com compras cerca R$ 3 bilhões para a organização e realização dos dois eventos nos mais variados setores, sendo 10%, ou aproximadamente R$ 300 milhões, destinados às micro e pequenas empresas.

A indústria pode participar em diversas atividades, como no processo de fornecimento de bens e serviços necessários para a organização, planejamento e execução dos eventos. Verifique se sua empresa se enquadra no projeto e não perca a chance de participar dos primeiros Jogos Olímpicos e Paralímpicos da América do Sul. Acesse o Portal de Suprimentos Rio 2016 (http://portaldesuprimentos.rio2016.com/) e conheça as regras de participação e quais segmentos e categorias serão demandados, bem como o plano de compras dos itens relacionados e as datas previstas para aquisição.

Acordo

No fim do ano passado, a CNI firmou um acordo de cooperação com o Comitê para divulgar as oportunidades ao setor produtivo e incentivar, também, micro e pequenas empresas a participar como fornecedoras dos jogos. Como o padrão de qualidade exigido é alto, conseguir um contrato pode mudar a trajetória de uma empresa.

“A indústria brasileira tem a chance de entrar no mercado não apenas de outras edições dos Jogos Olímpicos, como de outros grandes eventos internacionais. Acaba sendo uma vitrine”, avaliou o gerente-executivo de política industrial da CNI, João Emílio Gonçalves. O gerente-geral de suprimentos do Rio 2016, João Saravia, complementa: “Uma vez tendo entregue em alto nível para os Jogos, o fornecedor é visto como uma empresa de confiança, consistente, e está apta a participar desse mercado, que cresce ano a ano”.

Serviço – Mais informações podem ser obtidas na Incubadora Sindical da Fiems por meio do telefone (67) 3324-1963

Confira também

Universidades Federais de Mato Grosso do Sul perdem R$ 140 milhões com cortes do MEC

O Ministério da Educação (MEC) deve cortar, ao longo de 2021, R$ 994,6 milhões dos …