Hortas ecológicas ampliam a renda familiar em pequenas propriedades rurais de Dourados

Com o apoio da atual administração municipal através do prefeito Murilo, a produção de hortas ecologicamente corretas e livres de agrotóxicos está se espalhando por pequenas propriedades rurais de Dourados. Orientados por técnicos da Prefeitura, dez agricultores familiares do distrito de Vila Vargas estão plantando, desde 2013, alface, salsinha, couve, cenoura, beterraba e rúcula através do projeto Pais (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável).
Em dezembro do ano passado, o programa coordenado pela Semafes (a Secretaria municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária), com apoio do Banco do Brasil e do Sebrae, selecionou mais 15 produtores. As hortas estão sendo implantadas no Assentamento Lagoa Grande, no distrito de Itahum, e em Vila Vargas.
Conforme o secretário de Agricultura Familiar, Landmark Ferreira Rios, o sistema é uma novidade entre pequenos agricultores que não tinham conhecimento das técnicas adotadas no projeto Pais, que consiste no cultivo das hortas no sistema de mandalas, com cinco canteiros circulares. “A meta do prefeito Murilo é ampliar esse tipo de produção agroecológica e sustentável nas pequenas propriedades, garantindo renda e mais qualidade de vida para as famílias”, afirmou o secretário.
No entorno do terreno existe um quintal agroecológico, onde são plantados um pomar com diversos tipos de frutas e a “barreira verde” com cana e Napier [espécie de forragem m forma de capim] para a proteção da horta. Cada sistema tem também um galinheiro, para criação das aves de forma integrada com a horta. “Os produtos são plantados e cultivados sem nenhum tipo de agrotóxico. As pragas e fungos são controlados apenas com produtos naturais, como cauda bordalesa, extrato de Nim [produto solvente à base de folhas secas], entre outras”, explica Landmark.
A produção das dez hortas já existentes é comercializada na feira orgânica instalada na rua Mozart Calheiros (antiga W-5), no bairro Izidro Pedroso. Todas as sextas-feiras os produtores expõem e vendem seus produtos nesse local. Parte da produção é vendida ao PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), para atender as escolas estaduais existentes no município de Dourados.

Confira também

Mato Grosso do Sul tem o maior número de internados de toda a pandemia

Mato Grosso do Sul registrou recorde no número de pessoas internadas em decorrência da Covid-19 …