Empresário nega negligência e Comissão visitará obras do Aquário

A Comissão de Representação criada pelos deputados estaduais para acompanhar o Aquário do Pantanal, em Campo Grande, ouviu a versão dos empresários da Anambi Análise Ambiental, responsável por cuidar dos peixes durante o período de quarentena. O próximo passo será visitar as obras do Aquário na primeira semana de agosto.

“Com a grande mortandade dos peixes sentimos a necessidade de formar a Comissão e ouvir todas as partes. Primeiro fomos na Polícia Ambiental, depois na Fundect [Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul], responsável pela pesquisa e hoje ouvimos os empresários para depois ir na obra. Se ficar constatado negligência em quaisquer partes será devidamente oficializado em nosso relatório e encaminhado para os órgãos competentes. Iremos cobrar responsabilidades”, confirmou o presidente da Comissão, deputado Lidio Lopes (PEN).

Para o diretor da Anambi, Geraldo Augusto da Silva, não houve negligência na morte dos mais de 6 mil peixes, de um total de 13 mil, como apurou a empresa. “Não houve irresponsabilidade. A questão é que estávamos com esses peixes em dezembro para em fevereiro levar para o Aquário e até hoje em julho não há como levá-los sem a obra pronta. Toda pesquisa tem um preço. A quarentena também serve para levantar dados de como os peixes vão reagir e quais são as implicações”, justificou Geraldo.

A empresa ainda alega que saiu prejudicada com a quebra de contrato por parte do governo, pois, segundo Geraldo, não havia retorno financeiro e a parceria cedeu diversos funcionários e serviços para atender o Aquário. “Saio com o sentimento de que pela primeira vez pudemos expor nosso lado e agradeço aos deputados por nos ouvirem”, ressaltou o empresário. Também fazem parte da Comissão os deputados Amarildo Cruz (PT), Angelo Guerreiro (PSDB), Renato Câmara (PMDB) e Marcio Fernandes (PTdoB).

Em construção desde 2011, o Aquário foi projetado para ser uma fonte turística de Campo Grande e um centro de geração e difusão do conhecimento sobre a biodiversidade e ictiofauna pantaneira. A primeira previsão de entrega era para outubro de 2014. Segundo dados recentes do governo do Estado, o Aquário conta com cerca de 150 funcionários que trabalham em ritmo normal e o valor final da obra deve ficar na ordem do R$ 230 milhões. Serão 18 tanques internos e 6 tanques externos, totalizando um volume de água de 6,275 milhões de litros.

Confira também

Lula sobre Alckmin: ‘Quero construir uma chapa para ganhar as eleições’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou a hipótese de ter Geraldo Alckmin (de …