Comissão apura mortes de peixes do Aquário do Pantanal

A comissão criada pela Assembleia Legislativa para acompanhar a execução das obras do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Difusão do Conhecimento sobre Biodiversidade Pantaneira, conhecido como Aquário do Pantanal, esteve na tarde de ontem (30) na sede da Polícia Militar Ambiental (PMA), em Campo Grande, para conhecer o Projeto Quarentena dos Peixes e saber detalhes dos motivos que teriam levado parte dos animais a morte.

Participaram da visita hoje à tarde os deputados Lidio Lopes (PEN), presidente; Marcio Fernandes (PTdoB), relator; Amarildo Cruz (PT) e Renato Câmara (PMDB), membros, respectivamente. Representantes do Instituto do Meio Ambiente em Mato Grosso do Sul (Imasul), da Polícia Militar Ambiental, biólogos e técnicos também estiveram no local.

Cerca de 140 espécies de peixes são mantidas em grandes tanques improvisados em barracões construídos na sede da PMA. O Governo do Estado encerrou o contrato de R$ 5,2 milhões com a empresa Anambi Análise Ambiental, responsável pela captura e manutenção dos peixes em tanques.

Hoje, o Governo do Estado publicou em Diário Oficial que encerrou o projeto de pesquisa mantido com a Anambi. Trata-se do projeto “Biodiversidade para todos: da água à popularização da ciência e proteção da vida por meio do Aquário do Pantanal”.

De acordo com o deputado estadual Amarildo Cruz, a comissão tem seis meses para apresentar um relatório. Porém, o parlamentar acredita que os trabalhos devem ser concluídos no prazo de três meses. “Hoje nos informaram que o número de óbitos de peixes é bem menor do que o divulgado pela imprensa. Já definimos um cronograma. Vamos realizar diversas oitivas.

Vamos visitar o Aquário do Pantanal, analisar documentos e ouvir representantes do Governo do Estado e da empresa responsável pela realização da obra. Depois vamos elaborar um relatório e encaminhá-lo ao Poder Judiciário”, salientou.

Além disso, o deputado destacou que a comissão quer um prazo para conclusão da obra e para visitação da população. “A gestão passada tinha um prazo e não cumpriu. Queremos uma posição concreta do atual Governo para que possamos informar à população sobre quando acontecerá o término da obra e o período de visitação”, disse.

O deputado Angelo Guerreiro (PSDB), que não pode participar da visita, é o vice-presidente da comissão criada para acompanhar a execução das obras do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Difusão do Conhecimento sobre Biodiversidade Pantaneira.

Confira também

MS já tem 131 mil vacinados contra Covid-19

Em Mato Grosso do Sul, 131.498 pessoas já receberam a primeira dose de vacinas contra a Covid-19. …