Com vitória sobre ídolo local, Isaquias leva ouro e prata na canoagem velocidade

Brasileiro bicampeão mundial, de apenas 21 anos, venceu a disputa com Mark Oldershaw na final do C1-1000m e depois voltou ao pódio com Erlon Silva no C2-1000m no Pan

 

Isaquias Queiroz, de 21 anos, nasceu em Ubaitaba, cidade com pouco mais de 20 mil habitantes na Bahia. Na linguagem indígena, o nome significa “cidade da pequena canoa”. Ou seja, ele é um predestinado.

Com 21 anos e dois títulos mundiais no currículo, ele sobrou nos metros finais e ficou com a medalha de ouro na canoagem velocidade dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, categoria C1-1000m, nesta segunda-feira. Com o tempo de 4min07s866, ele superou um ídolo local, Mark Oldershaw, porta-bandeira do Canadá na cerimônia de abertura do evento. O bronze foi para o México, com Jose Cristobal.

Em Pan-Americanos, o Brasil já tinha duas medalhas de ouros, mas no caiaque (K4-100m no Rio de Janeiro-2007) e K2-500m em Santo Domingo-2003). Isaquias deu ao país o primeiro topo de pódio em provas de canoa.

Isaquias já soma um ouro e uma prata no Pan
Isaquias já soma um ouro e uma prata no Pan

É mais uma marca histórica para a carreira do baiano, primeiro brasileiro a ser campeão mundial júnior e adulto na canoagem. “No começo senti dificuldade por causa do vento forte batendo na cara, mas depois da metade da prova me senti melhor. Sabia que podia ganhar”, disse o canoísta.

Menos de duas horas depois de se sagrar campeão pan-americano, Isaquias voltou à água ao lado de Erlon Silva para ficar com a medalha de prata no C2-1000m. A dupla chegou a liderar, mas não mantiveram o ritmo e permitiram a reação dos canadenses Benjamin Russell e Gabriel Beauchesne-Sevigny, os vencedores.

Confira também

Eliminatórias: com retorno de Neymar, Brasil enfrenta Colômbia

Com o retorno do atacante Neymar, o Brasil enfrenta a Colômbia pelas Eliminatórias para a …