SEMAS realiza Conferência do Idoso no Salão Paroquial Pe. José Ferrero em Jardim

A 1ª conferência do idoso com o tema “O protagonismo e o empoderamento da pessoa idosa: por um Brasil de todas as idades”. Presentes na cerimônia de abertura, o prefeito municipal de Jardim, Dr. Erney da Cunha Bazzano Barbosa, a primeira-dama e coordenado de políticas de assistência social, Jakeline D. Ayala; o secretário municipal de assistência social, Sérgio Rosa; a presidente do Conselho do Idoso de Jardim, Fabiane Pache; a vice-presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Dra. Luciane Dalcim.

O prefeito municipal saudou todos os presentes, ressaltou a importância da conferência para a discussão e melhoria de vida do idoso e disse “que todo jovem ou criança deve se lembrar que deve a vida e a construção da sociedade ao idoso, e que um dia – com sorte -, será também um deles” – afirmou. Desejou uma boa conferência, e que cada participante opinasse e sugerisse “ideias para a evolução da sociedade com mais justiça, carinho e atenção para com os idosos”.

O secretário municipal de assistência social, Sérgio Rosa, agradeceu a presença de todos, elogiou o trabalho dos profissionais envolvidos no Projeto Conviver e de toda secretaria. Enfatizou a importância da conferência no “sentido de sensibilizar ao sociedade no processo de envelhecimento e a conquistas de direitos”.

A presidente do Conselho do Idoso de Jardim salientou que o objetivo da conferência é “avaliar a implementação e a efetivação da política nacional do idoso nas esferas federal, estadual e municipal” – definiu. A Dra. Luciane Dalcim profere palestra com o tema da conferência, ressaltando as “ações políticas, a tomada de consciência, as transformações sociais e econômicas que resultam na necessidade do protagonismo e do empoderamento do idoso, para construirmos um Brasil mais plural e solidário – um Brasil de todas as idades” – ratificou ela, que também é presidente da comissão dos idosos, pessoas com deficiência e da acessibilidade da OAB-MS.

O grupo de idosos do Projeto Conviver fez a apresentação cultural da conferência, com a “dança do chopim” ou “santa fé”, bailado de origem fronteiriça dançado ao som da polca paraguaia – outrora muito comum nas festas da região.

Confira também

Chamar clientes ‘no grito’ vira febre no Centro e pode render até R$ 1 mil por semana em Campo Grande

Ao caminhar pelas ruas de Campo Grande, principalmente na região central da cidade, encontrar pessoas …