Pacientes esperam dias em UPAs de Campo Grande por vaga em hospitais

Três maiores hospitais de MS estão trabalhando acima da capacidade.
Prefeitura não respondeu se tem feito algo para agilizar as transferências.

Do G1 MS com informações da TV Morena

Pelo menos nove pacientes aguardam, nesta quarta-feira (17), em Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Campo Grande por uma vaga em hospital. Os três maiores da capital sul-mato-grossense afirmam que trabalham acima da capacidade e enfrentam problemas para atender a demanda.

A prefeitura não respondeu até a publicação desta reportagem se tem feito alguma coisa para agilizar as transferências de pacientes. Na terça-feira (16), o município informou que os pacientes são transferidos conforme vai abrindo vaga nos hospitais.

Na UPA do bairro Coronel Antonino, quatro pacientes com quadro clínico considerado grave esperam transferência para um hospital, mas segundo os médicos, não há vagas disponíveis. Dois estão no setor de observação e dois na emergência. Um dos pacientes com problemas psiquiátricos chegou há quatro dias. Os outros três deram entrada na terça-feira.

Na UPA da Vila Almeida, cinco pacientes graves também esperam vagas em hospitais. É o caso da aposentada Sueli Arruda Fonseca que passou a noite na UPA com a mãe de 80 anos que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Segundo a aposentada, a mãe dela não consegue falar e um lado do corpo está paralisado. O médico disse para ela que o caso é de transferência para um hospital onde poderá fazer exames mais sofisticados como tomografia.

“É muito triste porque estamos numa capital e a gente está passando por esta situação”, disse Sueli.

O problema é que os três maiores hospitais de Campo Grande alegam que estão trabalhando acima da capacidade. O desafio é acomodar os pacientes graves.

No Hospital Universitário, os oito leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para adultos estão ocupados. A mesma situação está o Hospital Regional onde as áreas de emergência estão lotadas.

A Santa Casa, maior hospital de Mato Grosso do Sul, informou que há leitos disponíveis apenas na pré-ortopedia e na pediatria no setor de decisão clínica. De acordo com a assessoria, mesmo o hospital estando acima da capacidade não nega atendimento, se a central de regulação encaminhar pacientes.

Confira também

Mais 55,5 mil doses da Astrazeneca chegam a Mato Grosso do Sul

Mais 55.500 doses da vacina da AstraZeneca chegaram nesta quinta-feira, dia 06, a Mato Grosso …