Mais de 30 acadêmicos ficam feridos após ônibus tombar em estrada de MS

Um ônibus com mais de 30 acadêmicos tombou na noite dessa sexta-feira (19), por volta das 23h30. Os estudantes seguiam de Ponta Porã, onde estudam, para Antônio João, onde moram, a 402 quilômetros de Campo Grande, na região sul do Estado.

Uma acadêmica, de 18 anos, que preferiu não se identificar, estava no ônibus com placa LYL 6056 da Prefeitura de Antonio João. A estudante diz que o veículo é precário, apresenta várias falhas e passa por constantes manutenções. Ela revela ainda que em muitos casos, é preciso custear as despesas com o veículo que pertence.

“Sempre tem algum problema e levam para arrumar. É bastante complicado. As vezes precisamos pagar a passagem e ratear o valor do combustível”, declara.

Quanto ao acidente, a estudante diz que o veículo tombou depois de apresentar algumas falhas. “Sento atrás do motorista e na hora estava acordada. Notei que as luzes começaram a falhar e quando apagou todas elas apagaram, escutei algumas meninas gritando porque o motorista perdeu o controle. Logo depois o ônibus tombou”, relata.

Segundo os relatos, vários estudantes ficaram feridos e foram socorridos em torno de uma hora depois do acidente. “Onde tombamos não tinha sinal então demorou um pouco para que conseguíssemos socorro. Foi horrível, fiquei em estado de choque”, recorda.

O socorro foi realizado por meio de uma ambulância de Antônio João e pelo Corpo de Bombeiros. Os acadêmicos foram encaminhados para o hospital municipal onde passaram por avaliações médicas.

O Hospital Municipal de Antônio João confirmou que 32 alunos foram socorridos. Dois deles permanecem internados em observação. Um dos acadêmicos liberados sofreu fratura no punho e foi atendido pela rede particular.

A reportagem  tentou falar por telefone com a Prefeitura de Antônio João, mas até o fechamento deste texto às ligações não foram atendidas.

Confira também

Moradores estão há 17h presos em casa após árvore cair e bloquear passagem

Moradores do Bairro Aero Rancho estão há pelo menos 17h presos nas próprias casas após …