Lançada Frente Parlamentar em prol do Agronegócio e Cooperativismo

Problemas de armazenamento, logística, e fundiários foram apontados como os principais desafios da Frente Parlamentar de Defesa do Agronegócio e do Cooperativismo de Mato Grosso do Sul, lançada hoje (22/6) na Assembleia Legislativa. Atualmente, pelo menos 87 propriedades rurais no Estado estão invadidas, conforme dados repassados pelo presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Nilton Pickler. “Essas invasões desvalorizam nossas terras, impedem investimentos e atrasam o avanço do nosso Estado”, explicou Nilton. Ao todo são dez ações a serem implementadas.

O coordenador da Frente Parlamentar, deputado estadual Professor Rinaldo (PSDB), explicou que assim como a questão fundiária, a logística também é de fundamental importância para o desenvolvimento do setor do agronegócio. “A falta de logística encarece e atrasa o transporte de tudo o que é produzido”, salientou. Ainda segundo o parlamentar, a Frente será um suporte, uma força maior para que o grupo consiga chegar às respostas que o setor produtivo anseia.

Para o secretário de Estado de Governo, Eduardo Riedel, as ações da Frente Parlamentar vão somar esforços aos trabalhos desenvolvidos em Mato Grosso do Sul com objetivo de fomentar o agronegócio e o cooperativismo. “O cooperativismo é extremamente importante e só funciona com a união de forças”, disse o presidente do sistema OCB/MS (Sindicato e Organizações das Cooperativas Brasileiras no MS), Celso Ramos Régis.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Junior Mochi (PMDB), disse que o agronegócio e o cooperativismo são duas importantes vertentes para a economia do Estado. “A Frente Parlamentar deve trabalhar esses pontos sempre objetivando o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul”, ressaltou. Os parlamentares que compõem a Frente se reunirão a cada 15 dias para discutir questões relacionadas ao setor.

A vice-presidente da Frente Parlamentar de Defesa do Agronegócio em Brasília, deputada federal Tereza Cristina (PSB), participou do lançamento e disse que são grandes os desafios de crescimento que o agronegócio irá enfrentar. “O acesso ao crédito para agricultura e demarcações de terras indígenas são questões que nos preocupam e vamos discutir em conjunto com os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul também”, salientou.

Integrantes

Coordenador: Professor Rinaldo (PSDB)

Sbcoordenador: Zé Teixeira (DEM)

Membros: Amarildo Cruz (PT), Beto Pereira (PDT), Eduardo Rocha (PMDB), Felipe Orro (PDT), Flávio Kayatt (PSDB), Junior Mochi (PMDB), Lidio opes (PEN), Mara Caseiro (PTdoB), Marcio Fernandes (PTdoB), Maurício Picarelli (PMDB), Paulo Corrêa (PR) e Renato Câmara (PMDB).

Confira também

Em exposição sobre uso do 5G, Soraya Thronicke busca mais informações sobre pecuária digital

Ao visitar no fim da tarde de ontem (05/05) a exposição “Digital Day”, realizada no …