Castração gratuita de felinos e adoção de animais também são serviços realizados pelo CCZ

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Campo Grande é um dos órgãos que mais auxilia na adoção de animais abandonados e que oferece serviços de castração para felinos gratuitamente. Diariamente, dezenas de animais dão entrada no CCZ, muitos deles abandonados e vítimas de maus-tratos. E o CCZ tem papel fundamental para mudar o destino deles.

Muitas das informações desencontradas sobre o CCZ tem relação com a eutanásia de cães portadores de leishmaniose. No entanto, a maioria dos cães positivos são levados pelos próprios donos. “Existe essa lenda de que o CCZ é uma carrocinha, que sai pegando cães de rua para matá-los. Isso não é verdade. Nenhum animal é autanasiado no CCZ, a não ser por uma condição de debilidade física extrema ou no caso de uma zoonose como a leishmaniose”, explica a médica veterinária, doutora Iara Domingos, responsável pelos serviços de castração e adoção do CCZ.

A verdade por trás do CCZ é que todo animal recebido passa por primeiros cuidados e por uma triagem. Se apresentar condições para adoção, ele será encaminhado. “Aqui acontece de tudo, das histórias mais bonitas às mais tristes. Há animais que tentamos salvar a vida, mas que não conseguimos, mas há outros que mesmo dando entrada em situação lastimável conseguem se recuperar e conseguir um lar”, conta a médica veterinária. ” E o CCZ está de portas abertas para as pessoas conhecerem nossas instalações e os procedimentos que são realizados pela nossa equipe, além das histórias dos animais que dão entrada na unidade. Basta agendar uma visita que vamos ter prazer em recebe-los”, completa.

Entrada

De forma geral, há dois tipos de “pacientes” no CCZ: os cães que têm proprietário e os animais (cães e gatos) de rua. Os cães com proprietário só têm uma forma de entrar no CCZ, que é o caso dele estar em estado terminal comprovado (câncer, cinomose avançada ou outros problemas crônicos graves) ou de ser portador de leishmaniose. Somente com estas condições o CCZ recebe animais com proprietários e somente com a comprovação do diagnóstico ele é eutanasiado. Até no caso da leishmaniose, quando o animal não apresenta sintomas, é realizada uma prova e contra prova. “Não é incomum o resultado dar negativo e o cão ser encaminhado para adoção”, afirma a veterinária.

Confira também

Licitação para obras do Aquário não tem interessados e é declarada deserta

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) declarou deserta a oitava licitação aberta para …