AL articula acordo entre Executivo e Santa Casa para novo contrato

Nesta quinta-feira (11/6) a Assembleia Legislativa recebeu novamente os membros da Associação Beneficente de Campo Grande, mantenedora da Santa Casa da Capital, para mediar a negociação de um novo contrato com o Poder Público para suprir os gastos com o hospital.

Segundo o diretor-presidente da mantenedora, Wilson Teslenco, o contrato de parceria com Estado e prefeitura para repasses venceu em 7 de dezembro de 2014. “Foi renovado um paliativo por quatro meses que venceu em 7 de abril de 2015. Ficamos 30 dias sem contrato e aí um novo foi feito e venceu oficialmente em 7 de junho. Estamos sem contrato, sem conseguir pagar funcionário e fornecedor. Isso é um absurdo”, explicou Teslenco.

A reunião de hoje aconteceu na sala da presidência da Casa e foi intermediada pelo deputado Beto Pereira (PDT), vice-líder do governo, que convidou o secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, para dar explicações sobre a situação.

“O governo apresentou uma proposta para a prefeitura de Campo Grande para uma nova pactuação para a Saúde, que também englobe a Santa Casa. Como a prefeitura ainda não deu uma resposta, os termos do novo contrato não poderão ser revelados, mas a atenção básica vai continuar ocorrendo”, garantiu o secretário.

O deputado afirmou que não há uma nova data para reunião com o governo, pois ainda é esperada a negociação por parte do município. Teslenco completou que não foram revelados os termos da proposta estadual aos membros da Santa Casa, mas que são necessários R$ 4 milhões a mais, dos cerca de R$ 19 milhões já repassados pelo Poder Público para cobrir os serviços do hospital.

Santa Casa – De acordo com o site oficial da mantenedora, a Santa Casa de Campo Grande é o maior hospital de Mato Grosso do Sul, que atende pessoas dos 79 municípios do Estado e até mesmo a outros estados e países vizinhos. Destina em média 88% da capacidade operativa aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde). É referência estadual nas áreas de neurocirurgia, urgência e emergência, transplantes (renal, córnea e válvula cardíaca), cirurgia cardíaca, ortopedia, gestação de alto risco, UTI (especial e neonatal), tratamentos a queimados e oncologia. Tem o maior e mais completo pronto socorro (adulto e infantil) da região respondendo por 80% dos atendimentos de urgência e emergência Capital.

Confira também

Prováveis adversários na disputa pelo governo, André e Riedel se encontram na Assembleia

Eventuais candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul, o ex-governador André Puccinelli (MDB) e …