Sem salários, enfermeiros da Santa Casa também cogitam parar

Com o não pagamento dos salários de 1,2mil profissionais, na última sexta-feira (8), pela Santa Casa de Campo Grande aos profissionais de enfermagem, a categoria sinaliza paralisação dos atendimentos a população nesta segunda-feira (11).

Segundo o presidente do Siems/MS (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Lázaro Santana a Prefeitura não cumpriu com o acordo. “Já imaginávamos que o prefeito não cumpriria o acordo, e agora não tem jeito , vamos entrar em greve”, explica Lázaro.

Atualmente, o quadro de funcionários do hospital tem um deficit de mais de 300 profissionais como explica o sindicato. “Agora com a paralisação os atendimentos serão reduzidos, e a população será prejudicada”, fala. De acordo com o sindicato o repasse seria de R$ 8 milhões, mas apenas R$ 4 milhões foram repassados na última sexta-feira (8) para a Santa Casa. “Diante do cenário entraremos em greve até que o problema seja resolvido”, diz Lázaro.

O acordo firmado entre Santa Casa e Prefeitura na última quinta-feira (7), deixou a categoria dos profissionais apreensivos, já que estavam em negociação salarial. “O contrato firmado entre as partes só prejudicou nossa negociação por que a direção do hospital encerrou qualquer tipo de avanço diante da incerteza da prorrogação contratual”.

Os profissionais pedem reajuste de 12,64%, o que elevaria o salário dos enfermeiros de R$ 1.137 para R$ 1.280 por 44 horas semanais de trabalho.

Contrato

O contrato prevê que o repasse da Prefeitura será de R$ 3 milhões, sendo R$ 2,5 para média e baixa complexidade e R$ 500 mil para alta complexidade, até o dia 30 de maio. Quando uma comissão será formada para a avaliação de atendimento e recursos que o governo estadual deverá repassar para o hospital.

Confira também

Governo cria programa para incentivar o exercício da cidadania em MS

Para incentivar o exercício da cidadania nos sul-mato-grossenses, o governo do Estado criou o programa …