Para deputados, governo Dilma trai seu lema ao deixar 178 mil estudantes fora do Fies

Confiantes de que poderiam ter seu acesso ao ensino superior por meio de financiamento governamental, cerca de 178 mil estudantes fizeram suas inscrições no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), mas não tiveram os seus contratos concluídos. Isso aconteceu porque os recursos disponíveis para os novos financiamentos (R$ 2,5 bilhões) se esgotaram. Parlamentares tucanos condenaram a ação do governo federal, que colocou em xeque o sonho de milhares de jovens em todo o país e não foi transparente no início do ano ao alertar para as limitações.

Para o deputado Max Filho (ES), o slogan “Pátria Educadora” remete aos feitos de uma “mãe generosa”, mas não é assim que Dilma vem agindo. “O que nós estamos vendo é uma madrasta deseducadora”, apontou. Segundo o congressista, a presidente Dilma é uma destruidora de sonhos da juventude brasileira, que se inscreveu no Fies de boa fé, acreditando no programa.

De acordo com o tucano, o financiamento criado ainda no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso atualmente não dá aos universitários um critério novo que aponta, de antemão, se o aluno conseguirá ou não ser contemplado. Segundo o parlamentar, somente após o “jogo” ter começado é que Dilma resolveu alterar os critérios do Fies. “Isso foi uma traição, uma apunhalada nas costas da juventude brasileira”, criticou.

Para Max, esse fato deve ser repudiado pela nação e seria justo garantir a esses alunos acesso ao programa. Ainda de acordo com o tucano, a presidente pode corrigir os erros relacionados ao Fies, desde que faça isso de forma antecipada e coloque critérios claros e objetivos para a obtenção do contrato.

Segundo a deputada Geovania de Sá (SC), o lema “Pátria educadora”, utilizado por Dilma durante as eleições, é totalmente invertido na realidade. “Ela retira do estudante aquele incentivo e a oportunidade que ele tinha, principalmente daquelas pessoas que não tem condições de pagar uma universidade”. A tucana destacou ainda que tudo o que aconteceu com o Fies vai na contramão de tudo pregado pelo PT.

“Ao invés de retirar e cortar na própria carne, reduzir ministérios e enxugar a estrutura, a presidente Dilma faz o contrário. Ela retira daquele que quer uma educação de qualidade para manter os seus cargos e o poder”, apontou.

Na última terça-feira (12), o Tribunal Regional Federal da 1ª Região suspendeu o efeito das liminares, concedidas em ações coletivas, que determinavam a reabertura do sistema de inscrições do Fies. O governo voltou a afirmar que não há orçamento para realizar as inscrições para um programa, que, durante a campanha eleitoral, era vendido como prioridade dos petistas.

A frase

“Não haverá recuo nessa nossa política de garantir acesso ao ensino superior aos jovens de nosso país.”
Presidente Dilma Rousseff em 06/04/15

Confira também

Paulo Corrêa vai representar o governador Reinaldo Azambuja em agenda com Bolsonaro

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), deputado Paulo Corrêa (PSDB) …