Ministro do Esporte e WADA acertam medidas para o futuro do controle de dopagem no Brasil

Um dia antes da reunião que vai definir se o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) será reacreditado pela Agência Mundial Antidopagem (WADA, em inglês), o ministro do Esporte, George Hilton, se reuniu com membros do Comitê Executivo da entidade em Montreal, no Canadá. No encontro, foram discutidas ações futuras para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 e para a adequação do país às normas mundiais de controle de dopagem.

Para a WADA, há duas frentes em que o Brasil precisará trabalhar a partir de agora: a criação de um tribunal de apelação e o reconhecimento da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) como a única entidade responsável pelo controle de dopagem no país, inclusive no futebol. Além de exaltar a parceria entre a Wada e o país para os Jogos Rio 2016, George Hilton afirmou que o Ministério do Esporte vai trabalhar para atender aos pedidos da entidade.

“Estamos muito felizes com a parceria com a WADA e teremos uma política nacional de controle de dopagem”, reforçou o ministro, que aproveitou a reunião para ressaltar a importância do LBCD para o Brasil. “Tenho certeza de que o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem será um grande legado dos Jogos. Será o único do tipo no país e teremos tecnologia de ponta para mantê-lo. Avançamos para um novo momento”.

Também presente na reunião desta terça-feira (12.05), o secretário nacional da ABCD, Marco Aurelio Klein, apresentou ao Comitê Executivo da WADA uma proposta de norma antidopagem. O documento foi entregue à entidade mundial e será avaliado nos próximos dias. A intenção, segundo Klein, é que a norma seja aprovada até junho, antes da realização dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015.

Reacreditação
Nesta quarta-feira (13.05), George Hilton participará do encontro do Conselho de Fundadores da WADA e espera receber a notícia da reacreditação do LBCD pela entidade. Caso isso se confirme, o LBCD planeja realizar 2.500 exames em 2015, um número bem superior aos 857 realizados no Brasil em 2013 em todas as modalidades, à exceção do futebol (os dados referentes a 2014 ainda não foram divulgados).

Confira também

Gesto de Cristiano Ronaldo faz Coca-Cola perder US$ 4 bilhões

Cristiano Ronaldo parece não ser fã de refrigerantes e a demonstração pública disso custou bilhões para …