Mara Caseiro classifica como maldosas declarações contra vice-governadora

A deputada estadual Mara Caseiro (PTdoB) classificou como maldosas as declarações do colega Marquinhos Trad (PMDB) a respeito da vice-governadora Rose Modesto (PSDB). Durante a sessão de terça-feira (19), ao citar diálogo entre ela e o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), investigado pelo MPE (Ministério Público Estadual) em esquema de cheques em branco, o parlamentar disse que Rose teve “atitude de mulher de beira de estrada e de fundo de boate”.

No diálogo em questão, Rose, que ainda era vereadora, perguntou ao prefeito quem é “a morena mais bonita de Campo Grande”. As declarações de Marquinhos repercutiram de forma negativa na Assembleia, onde os deputados se revezaram na tribuna para criticar o peemedebista.

Para Mara Caseiro, é necessário respeito acima de qualquer questão. Na opinião da deputada, o que ficou claro na fala de Trad foi o preconceito e a discriminação contra a mulher.

“Todas as mulheres sul-mato-grossenses se sentiram ofendidas com essas declarações. Quantos diálogos comprometedores devem ter nessas gravações do ponto de vista moral e que não vieram à tona? E se viessem, não chamariam tanto a atenção. Entretanto, por ser mulher, já querem tachá-la disso ou daquilo”, afirmou.

Segundo a deputada, esse tipo de discriminação é corriqueira contra as mulheres, sobretudo no mundo da política.

“É difícil para o homem visualizar o quanto isso nos incomoda, quando falam da nossa moral, nossa honra, o que envolve nosso nome e nossa família, o que para nós é sagrado”, disse, completando que o posicionamento do colega Marquinhos Trad foi infeliz e pejorativo, o que não pode ocorrer em uma Casa de Leis como a Assembleia Legislativa.

Segundo Mara Caseiro, a conversa entre Rose e o prefeito Olarte era informal, um bate-papo comum, que acontece todos os dias entre amigos e colegas de profissão. “A gente tem que saber usar as palavras”, criticou.

Os deputados José Carlos Barbosa (PSB), Flávio Kayatt (PSDB), Onevan de Matos (PSDB), Antonieta Amorim (PMDB) e Rinaldo Modesto (PSDB), que é irmão de Rose, também criticaram Marquinhos Trad (PMDB).

Enquanto Rinaldo classificou as declarações como infelizes, Kayatt disse que a conversa foi gravada para a investigação de crime político, e não sobre a vida pessoal da vice-governadora. Antonieta e Onevan pediram a retratação do colega.

Confira também

Aliança PSDB, DEM e PSD pode ser desfeita

A julgar pelo comportamento dos líderes de cada partido, que ensaiam candidaturas próprias para 2022, …