Mara Caseiro classifica como maldosas declarações contra vice-governadora

A deputada estadual Mara Caseiro (PTdoB) classificou como maldosas as declarações do colega Marquinhos Trad (PMDB) a respeito da vice-governadora Rose Modesto (PSDB). Durante a sessão de terça-feira (19), ao citar diálogo entre ela e o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), investigado pelo MPE (Ministério Público Estadual) em esquema de cheques em branco, o parlamentar disse que Rose teve “atitude de mulher de beira de estrada e de fundo de boate”.

No diálogo em questão, Rose, que ainda era vereadora, perguntou ao prefeito quem é “a morena mais bonita de Campo Grande”. As declarações de Marquinhos repercutiram de forma negativa na Assembleia, onde os deputados se revezaram na tribuna para criticar o peemedebista.

Para Mara Caseiro, é necessário respeito acima de qualquer questão. Na opinião da deputada, o que ficou claro na fala de Trad foi o preconceito e a discriminação contra a mulher.

“Todas as mulheres sul-mato-grossenses se sentiram ofendidas com essas declarações. Quantos diálogos comprometedores devem ter nessas gravações do ponto de vista moral e que não vieram à tona? E se viessem, não chamariam tanto a atenção. Entretanto, por ser mulher, já querem tachá-la disso ou daquilo”, afirmou.

Segundo a deputada, esse tipo de discriminação é corriqueira contra as mulheres, sobretudo no mundo da política.

“É difícil para o homem visualizar o quanto isso nos incomoda, quando falam da nossa moral, nossa honra, o que envolve nosso nome e nossa família, o que para nós é sagrado”, disse, completando que o posicionamento do colega Marquinhos Trad foi infeliz e pejorativo, o que não pode ocorrer em uma Casa de Leis como a Assembleia Legislativa.

Segundo Mara Caseiro, a conversa entre Rose e o prefeito Olarte era informal, um bate-papo comum, que acontece todos os dias entre amigos e colegas de profissão. “A gente tem que saber usar as palavras”, criticou.

Os deputados José Carlos Barbosa (PSB), Flávio Kayatt (PSDB), Onevan de Matos (PSDB), Antonieta Amorim (PMDB) e Rinaldo Modesto (PSDB), que é irmão de Rose, também criticaram Marquinhos Trad (PMDB).

Enquanto Rinaldo classificou as declarações como infelizes, Kayatt disse que a conversa foi gravada para a investigação de crime político, e não sobre a vida pessoal da vice-governadora. Antonieta e Onevan pediram a retratação do colega.

Confira também

Câmara de Jardim aprova por unanimidade aumento de repasse para UTIs do Hospital Marechal Rondon

Em sessão extraordinária presidida pelo vereador Glaucio Cabreira (PSDB), realizada na manhã desta quinta-feira (17), …