Delcídio defende medidas duras para o Brasil voltar a crescer

O líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT/MS), acredita na aprovação, nos próximos dias, das medidas propostas pelo governo para reduzir os gastos e equilibrar as contas públicas, sem prejudicar investimentos prioritários e as conquistas sociais.

“Nós temos uma agenda intensa na próxima semana e eu espero que o Congresso Nacional responda a essas demandas mostrando o entendimento que nós temos do momento difícil que o Brasil enfrenta, e a necessidade de a gente tomar medidas duras agora para fazer com que o Brasil volte a crescer, mas respeitando, efetivamente, aqueles projetos que são prioritários para o país na logística, na infraestrutura e, principalmente, nas políticas sociais”, defende o senador.

Apesar das dificuldades para a aprovação de medidas como a MP 665, cuja votação ficou para a próxima terça-feira (26), o líder do governo faz uma avaliação positiva da semana legislativa encerrada nesta sexta-feira (23).

“Tivemos agendas difíceis no Congresso, mais especificamente no Senado, que incluíram a votação da MP 665, importante para corrigir distorções, principalmente no que se refere ao abono salarial, ao defeso que impacta diretamente as colônias de pescadores não só de Mato Grosso do Sul, mas de todo o Brasil. Na verdade, essa Medida Provisória promove uma rearrumação, com o objetivo de eliminar desvios que estão ocorrendo. Erroneamente, ela é colocada como uma medida ligada ao pacote fiscal mas, no fundo, é um ajustamento das condições de trabalho, para eliminar excessos e anormalidades dos quais, lamentavelmente, algumas pessoas se utilizam para buscar benefícios muitas vezes indevidos. A discussão se estendeu até altas horas e optamos por deixar a votação para a para a próxima terça-feira. Independentemente disso, tivemos reuniões excelente nas comissões permanentes – de Infraestrutura, de Agricultura, de Constituição e Justiça, de Assuntos Econômicos. Na CCJ, aprovamos o reajuste dos salários dos servidores do Judiciário, tema relevante que agora vai ao Plenário”, relatou Delcídio.

Votações – O senador destacou também os encontros com autoridades do governo e as outras medidas que serão votadas a partir de terça-feira.

“Me reuni com o ministro Aloízio Mercadante (Casa Civil) e com o vice-presidente Michel Temer pra afinar as votações no Congresso. Depois, estivemos no Ministério da Fazenda para tratar da reforma tributária, a reforma do ICMS, o pacto federativo, a convalidação dos incentivos fiscais oferecidos pelos estados, ou seja, temas que no meu ponto de vista, são absolutamente fundamentais para economia do país. Portanto, tivemos  uma semana muito produtiva na qual avançamos e preparamos as votações da semana que vem, que será muito apertada do ponto de vista de votações , porque vamos votar na terça-feira a MP 665 que toca em questões trabalhistas, na quarta-feira a MP 664,  que inclui as pensões e  o fator previdenciário  e depois a MP 668,  que se refere ao aumento da arrecadação, através do imposto de importação, que também é muito importante porque vai gerar mais receitas para o Tesouro Nacional”, disse.

Prefeitos – Mesmo com a agenda cheia no Senado, Delcídio encontrou tempo para atender os interesses dos municípios de Mato Grosso do Sul.

“Tivemos uma reunião excelente de vários prefeitos do nosso estado na Presidência da República, com o ministro Eliseu Padilha. E a pauta foi investimento nos municípios. O ministro passou as informações necessárias aos prefeitos, que saíram muito contentes porque estão vendo que estamos priorizando a liberação dos recursos que eles precisam para melhorar a qualidade de vida nas nossas cidades. Agora é trabalhar para que os recursos cheguem rapidamente e as obras possam começar nos próximos meses”, finalizou o senador.

Confira também

Operação prende vereador e policiais no Rio

Uma operação conjunta do Ministério Público Estadual (MPRJ), da Polícia Civil e da Corregedoria da …