‘Boca é a porta de entrada da nossa saúde’, diz médico

Excesso de peso e carne podem ser fatores pré-cancerígenos

No Dia Mundial da Saúde Digestiva, comemorado ontem, a classe médica especializada neste segmento relembra como manter uma boa alimentação e evitar medicamentos caseiros, que às vezes mascaram doenças mais sérias. Em Mato Grosso do Sul, dois hábitos são considerados preocupantes relacionado à questão digestiva: o excesso de peso (obesidade) e o consumo de carne. Esses dois itens, podem ser favoráveis para o surgimento de um câncer no aparelho digestivo, por exemplo.

Carlos Marcelo Dotti, especialista do aparelho digestivo, que explicou a importância de se praticar exercícios e ter uma alimentação adequada como fatores que ajudam a manter a saúde do sistema digestivo. “Existe aquela expressão: ‘a pessoa morre pela boca’. De uma maneira bem leiga, é comum dizer isso. Mas o aparelho digestivo é porta de entrada da nossa saúde. Tudo que inserimos de proteínas, carboidratos, até mesmo bactérias, através de alimentos contaminados, vão para nossa porta de entrada”, explica.  Dotti também alerta para as questões que fogem da alimentação saudável como o estresse, dentro do ambiente em que se vive. “Mesmo tendo uma alimentação saudável, também existe algumas questões que fogem da alimentação, como as situações do ambiente, como estresse é muito comum. Às vezes chega um paciente com queixa de dor no estômago, e fala do trabalho, da faculdade, do salário, da família. E quando fazemos os exames necessários, aponta uma síndrome do intestino irritável. Com isso a pessoa tem sintomas como dor abdominal, diarreia, gases, e este tipo de síndrome tem tratamento, mas é preciso aliar com a prevenção”, comenta. Alerta para quem é de MS – O médico alerta para hábitos comuns em Campo Grande, que são a obesidade e o excesso do consumo de carne. Estes dois itens podem ser fatores pré-cancerígenos se não bem cuidados. “A falta de exercício é um dos itens que também fazem a diferença na saúde digestiva, e que contribuem com a obesidade. Campo Grande é uma das capitais mais obesas do país. A alimentação principalmente a carne vermelha em excesso, é uma gota a mais no copo d’água nas questões cancerígena. No churrasco muitas vezes você consome muito mais do que precisa. A carne, por exemplo, quanto mais preparada mais bem passada é mais lesiva ao organismo. O resultado disso é a alta concentração de gordura no sangue”. Dotti relembra a matéria feita pelo Diário Digital sobre a quantidade de gordura em bolsas de sangue. Prevenção – O importante segundo o especialista para uma boa saúde digestiva, é o exercício físico, aliado a uma alimentação rica em fibras, e sempre quando sentir alguma mudança no funcionamento no intestino, como sangramentos, irritações, incômodos, procurar um médico especialista. Casos de câncer colorretal tem chances de até 100% de cura, quando identificados em situações como essa. Em Campo Grande, o Instituto do Aparelho Digestivo possui especialistas e equipamentos de última geração para que haja uma análise do paciente e ação com prevenção.

 

Fonte: Diario Digital

Confira também

Sabesp escoa 60 bilhões de litros de água dos sistemas Guarapiranga e Billings

A volta das chuvas fez a Empresa Metropolitana de Água e Energia (Emae) e a …