Sesau orienta a população a procurar unidades básicas, antes de recorrer a UPAs e aos CRS 24h

Para aliviar a demanda de atendimento nas três UPAS (Unidades de Pronto Atendimento) e nos nove Centros Regionais de Saúde 24h, a Secretaria Municipal de Saúde Pública aconselha a população, nos casos de menor gravidade, a procurar as unidades básicas, onde o atendimento é feito mediante agendamento. Em alguns postos, além do clínico geral, há ginecologista e obstetra e até pediatra. As consultas são oferecidas de segunda a sexta-feira. Alguma Unidades Básicas ficam próximas as unidades 24 horas.

Em 13 Unidades Básicas de Saúde há o atendimento no terceiro turno, das 18 às 21 horas, com disponibilidade de 16 consultas diárias por médico. Estão funcionando neste sistema as UBS Coophavila II , Coronel Antonino; Estrela do Sul;São Francisco; Dona Neta; Aero Rancho; Macaúbas; Tiradentes; Universitário; Moreninha III; Albino Coimbra(Santa Carmélia); Caiçara e Silvia Regina. .

De acordo com o secretário-adjunto de Saúde, Gilmar Trevisan, é necessário conscientizar os usuários quanto ao protocolo de atendimento. Com isto, a expectativa é de que assim haja uma procura maior pelas unidades básicas de saúde em casos de baixa complexidade. “O que constatamos hoje é uma menor procura pelas unidades básicas e uma demanda significativa de atendimento de baixa complexidade nas UPA. São pacientes que buscam medicamento, atualização de receita, estão com dor nas costas, de cabeça, verruga e outros procedimentos que poderiam ser feitos nas unidades básicas”, explica o secretário-adjunto.

A metodologia de atendimento das unidades segue a classificação de risco da Qualisus, do Ministério da Saúde, com a Resolução 87, de agosto de 2009. O paciente acolhido na cor vermelha segue o protocolo de urgência, sendo atendido imediatamente; a cor amarela segue um atendimento o mais rápido possível. Classificado como verde, o paciente é considerado não urgente, sendo atendido após a urgência. Já os pacientes com a classificação azul, são consultas de baixa complexidade, sem horário determinado de atendimento, chegando a uma média de seis ou mais horas de espera.

A Prefeitura de Campo Grande vai lançar campanha para conscientizar a população sobre o atendimento das unidades de saúde e o funcionamento do Programa de Classificação de Risco. A princípio, a proposta é divulgar informativos nas unidades básicas (UBS) e de pronto atendimento (UPA) detalhando o uso das cores, que vão do vermelho ao azul, dependendo da gravidade do caso.

Confira também

Entenda as diferenças do 1º e 2º lote da Coronavac

Na sexta-feira (22), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o segundo lote da Coronavac. Mais 4,1 …