Servidores municipais pedem aumento e dizem não aceitar ‘desculpa’ sobre crise

Servidores públicos municipais realizam um ato, na manhã deste sábado (11), com a finalidade de pedir aumento salarial de 25% e outras melhorias de trabalho. Eles frisam que vão sentar à mesa junto a Prefeitura, na próxima semana, para negociar e não vão aceitar desculpas de que o município está em crise.

A manifestação é composta por parte dos servidores de nível superior e de trabalhadores administrativos da educação. Segundo o Sisem (Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Campo Grande), a expectativa é reunir, pelo menos, 250 manifestantes em frente da Prefeitura de Campo Grande.

De acordo com o presidente do Sisem, Marcos Tabosa, a ‘teoria do caos’, que consiste em criar fatores para tirar a atenção de um problema a fim de se chegar a outro objetivo, não será aceita. “Não vamos aceitar isso. Não vai adiantar nada dizer que o município está sem dinheiro, que foi culpa de fulano da administração passada”, destacou.

O dirigente sindical diz, ainda, que, além do aumento salarial, os servidores pedem planos de carreira e a ampliação de 6 horas diárias de trabalho para outras categorias, já que, atualmente, somente agente de saúde, assistentes sociais e fisioterapeutas trabalham com horário reduzido.

“Nós vamos mostrar para a Prefeitura que é possível fazer tudo isso e ainda cortar gastos, pois se trabalharmos 6 horas por dia a administração pública vai economizar na energia, na água, na internet, no transporte e no almoço”, explica.

Alguns servidores presentes na manifestação reclamaram da diminuição do poder de compra do salário. “Algumas categorias, em 20 anos, tiveram reajustes de 1.000%. A categoria dos psicólogos, por exemplo, teve de apenas 350% no mesmo período. Isso não é justo”, reclamou uma servidora que preferiu não ser identificada.

Outro servidor, que também preferiu não se identificar, afirmou que somente as categorias que trazem dividendos para a

Prefeitura recebem aumentos salariais justos. “É só conferir quanto estão ganhando os advogados e os fiscais do município, eles ganham mais do que todos”, termina.Outro lado

A reportagem tentou contato com a Prefeitura de Campo Grande, mas em vista da manifestação ocorrer em um sábado de manhã, não havia servidores de plantão para comentar.

Fonte  Midiamax

Confira também

Agepan será 1ª agência de regulação a aceitar Pix

Para oferecer agilidade e segurança a empresas e prestadores de serviços dos setores regulados, a …