Prefeitura de Campo Grande paga salários no 5º dia útil e injeta R$ 97 milhões na economia da cidade

Os mais de 22 mil funcionários públicos municipais vão receber na sexta-feira, dia 08, quinto dia útil de maio, seus salários referentes ao mês de abril. O pagamento em dia do funcionalismo, conforme o prefeito Gilmar Olarte, vai representar a injeção de R$ 97 milhões na economia de Campo Grande, às vésperas do Dia das Mães, segunda melhor data comemorativa em termos de venda, superadas apenas pelo Natal, segundo lideranças comerciais.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, João Carlos Polidoro, garante que o movimento de vendas no segmento tem como um dos pilares o pagamento em dia do funcionalismo público (federal, estadual e municipal). “A economia vive um momento de retração. Não tem como imaginar o comércio da Capital sem a participação do funcionalismo”, observa. Polidoro confirma que nos próximos dias será desencadeada uma campanha promocional exatamente para convencer o consumidor a manter a tradição de comprar uma lembrança para presentear as mães. “A Prefeitura é uma parceira importante neste projeto que tem como objetivo fazer circular o dinheiro, gerando emprego e renda”, complementa.

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas, Ricardo Kuninari, também destaca a importância do servidor municipal, assim como todo funcionalismo, receber em dia. “Esta injeção de recursos é uma âncora fundamental para manter a economia longe da recessão”.

Segundo o secretário municipal de Administração, Wilson Prado, para garantir o pagamento em dia do servidor, por orientação do prefeito Gilmar Olarte, foram adotadas medidas de ajuste, como o corte linear das gratificações para comissionados e servidores concursados com cargos de chefia; limitação de plantões. Estas medidas geraram uma economia de R$ 12 milhões na folha, que caiu de R$ 109 para R$ 97 milhões, além de ajustar os gastos com pessoal aos limites fixados pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Confira também

MS é 1° no Centro-Oeste e 7° no ranking nacional de ambiente e potencial de negócios

Com investimentos, desburocratização e política de incentivos fiscais, Mato Grosso do Sul lidera a região …